Busca avançada
Ano de início
Entree

Acurácia da procalcitonina em detectar infecções em pacientes com neoplasia hematológica com neutropenia febril

Processo: 09/00449-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2009 - 31 de janeiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Antônio Pazin Filho
Beneficiário:Antônio Pazin Filho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Neutropenia  Neoplasias hematológicas  Procalcitonina  Técnicas e procedimentos diagnósticos 

Resumo

Introdução: A Neutropenia febril é uma síndrome clínica definida pela ocorrência de febre em pacientes que se tornam neutropênicos durante o curso de tratamento para doenças oncológicas, sendo um problema grave nas doenças hematológicas que se pautam principalmente em quimioterapia como estratégia terapêutica. Documenta-se neutropenia febril em aproximadamente 50% dos pacientes com estas afecções, muito embora este número possa estar subestimado devido à dificuldade em se diagnosticar infecção nestes pacientes, tanto pela ineficácia dos métodos diagnósticos convencionais como pela dificuldade em se definir o conceito de neutropenia febril de modo uniforme para comparação entre os diversos trabalhos disponíveis na literatura. Estas discrepâncias fazem com que os pacientes sejam submetidos à antibioticoterapia de amplo espectro de modo empírico, o que tem se refletido em aumento de germes intra-hospitalares multi-resistentes, com as respectivas repercussões. Marcadores séricos capazes de oferecer parâmetros objetivos para a presença e gravidade de infecções são desejáveis e a procalcitonina tem apresentado resultados promissores, muito embora os trabalhos anteriores tenham se focado exclusivamente em grupos de pacientes com neutropenia febril estabelecida, sendo desconhecido o comportamento em pacientes neutropêunicos sem esta entidade e a evolução deste parâmetro durante o tratamento do paciente. Objetivos: 1- Avaliar o comportamento da procalcitonina em pacientes com leucemia aguda submetidos a quimioterapia em diferentes momentos do ciclo terapêutico e durante a ocorrência de neutropenia febril; 2- Determinar a acurácia da procalcitonia em diferenciar infecção bacteriana e/ou fúngica de outras causas de febre em neutropênicos febris; 3- Avaliar se a procalcitonina pode indicar a gravidade da sepsis precocemente.Metodologia: Estudo de coorte prospectivo envolvendo pacientes com neoplasia hematológica. Será obtida a procalcitonina sérica anteriormente ao início da quimioterapia, por ocasião do quarto ciclo (metade do tratamento) e, na ocorrência de episódio de neutropenia febril. Os pacientes serão classificados em Grupo1 - Febre de origem indeterminada (FOI) e Grupo 2 - infecção documentada. Serão coletados dados demográficos, sobre a neoplasia e a quimioterapia.Estimativa do tamanho amostral: Estima-se que para se observar uma diferença de 20% nos valores de procalcitonina, com variância de 30%, erro tipo alfa de 5% e erro tipo beta de 20%, serão necessários cerca de 72 pacientes. Análise dos dados: Variáveis contínuas e categóricas serão comparadas pelos testes de Fisher e/ou Qui-Quadrado ou pelos testes paramétricos ou não-paramétricos conforme apropriado. A análise de medidas repetidas de procalcitonina será realizada com a obtenção do coeficiente de regressão linear (beta) para cada paciente em função da data da dosagem e comparado entre os grupos. Será analisado o valor de melhor acurácia para a procalcitonina através de "receiver-operating curve". Para todos os testes utilizados, considerar-se-á significância estatística o valor de p < 0,05. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.