Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de questionários com itens constrangedores

Resumo

As pesquisas científicas na área da Psiquiatria frequentemente avaliam características subjetivas de indivíduos como, por exemplo, depressão, ansiedade e fobias. Os dados são coletados através de questionários, cujos itens tentam identificar a presença ou ausência de certos sintomas associados à morbidade psiquiátrica de interesse. Alguns desses itens, entretanto, podem provocar constrangimento em parte dos indivíduos respondedores por abordarem características ou comportamentos socialmente questionáveis ou, até, ilegais. Neste projeto, pretende-se propor um modelo da teoria de resposta ao item visando diferenciar a relação entre a probabilidade de presença do sintoma e a gravidade da morbidade de indivíduos constrangidos e não constrangidos. Itens que necessitam dessa diferenciação são chamados itens com funcionamento diferencial. Adicionalmente, o modelo permite assumir que indivíduos constrangidos em responder um item possam vir a mentir em suas respostas, no sentido de omitir a presença de um sintoma. Pretende-se obter os estimadores dos parâmetros do modelo e implementá-los no programa R através dos métodos de estimação de máxima verossimilhança (MV), máxima verossimilhança marginal (MVM), bayesiano marginal (BM) e por simulações de cadeias de Markov via Monte Carlo (MCMC). Simulações também são propostas para o estudo das propriedades desses estimadores. A aplicação do modelo a um conjunto de dados reais, coletados para avaliar depressão em adolescentes, ilustra a importância deste projeto de pesquisa. (AU)