Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação do perfil toxigênico em Staphylococcus pela técnica de RT-PCR

Resumo

Os membros do gênero Staphylococcus são os patógenos mais comuns encontrados no ambiente hospitalar, sendo agentes etiológicos de uma grande variedade de infecções. Vários fatores de virulência são responsáveis pelos sintomas e gravidade das infecções causadas por Staphylococcus aureus, encontrando-se entre eles as enterotoxinas estafilocócicas (EEs), que causam a intoxicação alimentar estafilocócica e a toxina 1 da Síndrome do Choque Tóxico (TSST-1). Alguns relatos indicam a produção de TSST-1 e de enterotoxinas estafilocócicas também por estafilococos coagulase-negativa (ECN). Diversos métodos imunológicos têm sido propostos para a detecção dessas enterotoxinas, porém, devido a sua baixa sensibilidade, ocorrência de reações inespecíficas ou reações cruzadas entre antígenos, esses métodos podem produzir resultados falso-negativos e falso-positivos. Foram então desenvolvidas técnicas de amplificação como a Polymerase Chain Reaction (PCR), que permite a detecção de genes responsáveis pela produção de EEs e TSST-1, com alta sensibilidade e especificidade. Contudo, esta técnica permite a detecção de genes contidos nas linhagens independentes de sua expressão, pois mesmo o gene estando presente no microrganismo, ele pode não estar ativo. O progresso dos métodos genotípicos oferece ainda a possibilidade de detectar a seqüência de RNAm responsável pela produção da enterotoxina alvo, utilizando a técnica de RT-PCR... (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VASCONCELOS, N. G.; PEREIRA, V. C.; ARAUJO JUNIOR, J. P.; DA CUNHA, M. DE L. R. S. Molecular detection of enterotoxins E, G, H and I in Staphylococcus aureus and coagulase-negative staphylococci isolated from clinical samples of newborns in Brazil. Journal of Applied Microbiology, v. 111, n. 3, p. 749-762, SEP 2011. Citações Web of Science: 22.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.