Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise metagenômica da microbiota periodontal subgengival em indivíduos com e sem periodontite crônica

Resumo

A enfermidade periodontal é considerada um problema de saúde mundial pela OMS. A busca pelos fatores etiológicos associados à etiologia das periodontites já dura mais de três séculos. Avanços nas técnicas de diagnóstico microbiológico têm mostrado, cada vez com mais clareza, a imensa complexidade da interação da microbiota oral com o hospedeiro. As técnicas de biologia molecular permitiram a detecção de microrganismos ainda não cultiváveis em amostras de placa oral, levando a um grande avanço na compreensão da etiologia das infecções periodontais. As técnicas de sequenciamento de alto rendimento tem possibilitado o sequenciamento em paralelo de várias amostras de biofilme pela amplificação por PCR (polimerase chain reaction) de um marcador filogenético, tal como o 16S rDNA. Essas novas tecnologias têm possibilitado o estudo das comunidades microbianas do biofilme subgengival. Além disso, o desenvolvimento de novas plataformas para sequenciamento têm permitido o sequenciamento direto de DNA metagenômico, diminuindo os vieses associados à clonagem gênica. Até hoje o sequenciamento de alto rendimento foi empregado em pouquíssimos estudos sobre microbiota periodontal. Os resultados desses estudos sugerem uma diversidade microbiana com ordens de grandeza maiores do que a reportada em estudos que utilizaram técnicas de PCR/ clonagem. O objetivo principal deste estudo é utilizar duas abordagens de sequenciamento de alto rendimento para avaliar detalhadamente a composição da placa subgengival associada à periodontite crônica, bem como suas funções metabólicas e sistemas de nível superior (grupos de genes que possuem uma mesma função) antes e após terapia periodontal, utilizando duas abordagens de alto rendimento. Este seria o primeiro estudo a utilizar essa técnica para avaliar individualmente (não em "pool") amostras de placa oral em indivíduos com saúde e doença periodontal. Os resultados podem apontar novos alvos para testes de diagnóstico e direcionar novas linhas de prevenção e de terapia para as infecções periodontais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)