Busca avançada
Ano de início
Entree

Soft power: um olhar sobre a Copa do Mundo da FIFA de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 no Brasil

Processo: 15/17930-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Marco Antonio Bettine de Almeida
Beneficiário:Marco Antonio Bettine de Almeida
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sociologia do esporte  Eventos esportivos  Copa do mundo  Jogos olímpicos  Brasil  Relações internacionais  Soft power 

Resumo

Ao longo dos últimos anos, o interesse acadêmico pelo esporte ampliou-se em todas as áreas de investigação científica. Desde meados da década de 1990, surgiram inúmeras publicações brasileiras que têm como tema e objeto o universo futebolístico e a temática esportiva. Livros, teses, dissertações e artigos sobre o assunto vêm ganhando espaço dentro da produção acadêmica e editorial. Na International Review for the Sociology of Sport no seu 50° Aniversário, Marchi Jr. aponta a evolução da sociologia do esporte no contexto latino-americano e a necessidade de aprofundar em análises empíricas para apresentar o contexto brasileiro no exterior. O produto deste projeto é manter o diálogo em publicações nacionais e internacionais. Como análise empírica buscaremos analisar os dois megaeventos principais da história recente do Brasil. No momento em que o Brasil sediou a Copa do Mundo e se prepara para sediar os Jogos Olímpicos no próximo ano, propomos uma análise dos dois megaeventos, tendo como categoria de análise o Soft Power. Joseph S. Nye Jr, em 1990 no seu livro "Bound to Lead: The Changing Nature of American Power", e depois em uma série de artigos e outras publicações reinterpretaria a noção de poder na política internacional, dividindo-o em duas grandes categorias, Hard e Soft, termos que em pouquíssimo tempo se consagrariam, tanto na academia quanto na própria política, sendo inclusive tema de discursos dos mais variados líderes internacionais. A noção de Hard Power pode ser definida de uma maneira direta, sendo a capacidade de coerção de uma nação sobre as outras. Soft Power é definido como, a forma de um país obter resultados na política internacional, porque os outros países admiram seus valores e aspiram o seu nível de prosperidade e acabam por segui-lo. Para o autor, o poder nas relações internacionais é a capacidade de um país conseguir os resultados na política internacional e isso pode ser feito por meio da coerção (Hard Power) ou da cooptação (Soft Power). Nye irá dividir as fontes de Soft Power em três elementos principais: (1) a cultura, (2) os valores políticos e (3) a política internacional. Cultura engloba os aspectos da sociedade, e seus valores, na medida em que eles são atrativos para os outros, como os países que buscam reproduzir o modo de vida e as tradições das nações mais bem vistas. Os valores políticos podem ser definidos na forma como as instituições e os valores de um país são compreendidos no exterior. Política internacional é o conjunto de condições que faz com que um país tenha uma legitimidade maior que outros na hora do debate internacional, podendo, com a sua opinião sobre determinado assunto, ser referência para os demais. O Soft Power é constituído por todos aqueles elementos que não estão relacionados com o poder econômico e militar. Encontra-se a dificuldade de medir sua influência de forma objetiva e criar categorias que possam isolar seus elementos, já que é constituído por fatores em grande parte imateriais, que não podem ser medidos e pesados da mesma forma que o tamanho de um exército ou a capacidade de produção de bombas. Neste projeto analisaremos a influência dos Megaeventos Esportivos como forma de desenvolver o Soft Power do país sede, utilizaremos como estudo de caso o Brasil na Copa do Mundo de Futebol de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GRAEFF, BILLY; GUTIERREZ, DIEGO MONTEIRO; SARDA, THAIS; BRETHERTON, PAUL; BETTINE, MARCO. Capable, splendorous and unequal: international media portrayals of Brazil during the 2014 World Cup. THIRD WORLD QUARTERLY, v. 40, n. 4, p. 796-814, APR 3 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.