Busca avançada
Ano de início
Entree

Existe alguma relação do grau de doença arterial coronariana com esteróis marcadores de síntese e de absorção de colesterol no Estudo Longitudinal da Saúde do Adulto (projeto ELSA)?

Processo: 15/13727-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2016 - 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Eder Carlos Rocha Quintão
Beneficiário:Eder Carlos Rocha Quintão
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Edna Regina Nakandakare ; Paulo Andrade Lotufo ; Valéria Sutti Nunes
Assunto(s):Endocrinologia  Esteróis  Aterosclerose 

Resumo

Em projeto temático FAPESP anterior (processo # 2006/60585-9) em 800 voluntários saudáveis, ambos os gêneros, selecionados de uma população na cidade de Campinas (Estado de São Paulo) analisamos dois grupos distribuídos de acordo com as concentrações de HDL-C no plasma (< 40 mg/dL; 17 homens e 16 mulheres x > 60 mg/dL; 17 homens e 16 mulheres) após investigação de hábitos alimentares e rigoroso pareamento quanto à idade, gênero e exclusão de vieses como obesidade, diabetes, dislipidemia, abuso de álcool, uso de contraceptivos orais e fármacos que poderiam interferir no metabolismo de lipoproteínas. Evidenciamos que, em relação aos casos com HDL-C baixo, aqueles com HDL-C elevado apresentaram concentrações plasmáticas de esteróis marcadores de absorção intestinal de colesterol alimentar mais altos, marcadores de síntese de colesterol mais baixos, como também maior sensibilidade à insulina. Além disso, HDL-C elevada foi relacionada a atividades diminuídas de lecitina colesterol aciltransferase (LCAT) e de lipoproteína lipase hepática (LLH), aumentada de lipoproteína lipase periférica (LLP) e da concentração de pré-²-1 HDL, não havendo diferenças entre os grupos quanto às atividades de "phospholipid transfer protein" (PLTP) e "cholesteryl ester transfer protein" (CETP) que regulam o metabolismo das lipoproteínas e o sistema de transporte reverso de colesterol via HDL. Por não se tratar de investigação prospectiva e estar limitada a casuística insuficiente e medida da aterosclerose pouco sensível, não era objetivo desse estudo relacionar tais parâmetros com intensidade da aterosclerose. Respostas a estas indagações serão agora possíveis pelo Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto (ELSA-Brasil); trata-se de uma coorte financiada pelo Ministério da Saúde e o da Ciência e Tecnologia com 15.105 participantes com idade entre 35-74 anos, recrutados em seis universidades brasileiras, com o intuito de identificar fatores de risco para doença cardiovascular e diabetes. Os exames de linha de base foram realizados em 2.008/10. Em uma amostra de 5.000 participantes do centro de São Paulo foram realizados para medida de grau de aterosclerose (FAPESP # 2011/12256-4) exames de ultrassonografia de carótidas e escore de cálcio, sendo que em 1.680 participantes, também a angiotomografia coronariana. O ELSA-Brasil possui uma coleção de material biológico que permitirá que projetos com valor científico previamente testado possam ser viabilizados no contexto de mais de 3.000 variáveis explicativas, além da oportunidade em avaliar a incidência de doenças pelo desenho longitudinal do Estudo. Nesse projeto investigaremos em 1680 participantes, se o grau de aterosclerose, identificado pelos parâmetros acima mencionados, relaciona-se a sensibilidade à insulina e aos esteróis plasmáticos marcadores de síntese e de absorção intestinal de colesterol (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.