Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa de protozoários pertencentes aos filos Apicomplexa e Sarcomastigophora em aves rapinantes de vida livre na Cidade de São Paulo

Processo: 15/26294-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2016 - 30 de junho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Hilda Fátima de Jesus Pena
Beneficiário:Hilda Fátima de Jesus Pena
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Arlei Marcili ; Claudia Momo ; Daniel Ajzenberg ; Herbert Sousa Soares ; Jose Luiz Catao Dias ; Marta Brito Guimarães ; Solange Maria Gennari
Assunto(s):Toxoplasma gondii  Apicomplexa  Protozoologia 

Resumo

Aves rapinantes, incluindo águias e gaviões (Accipitriformes), falcões e carcarás (Falconiformes), urubus (Cathartiformes) e corujas (Estrigiformes) podem ser encontradas em pequenos fragmentos florestais, parques, terrenos baldios, periferias e áreas abertas na cidade de São Paulo. Este grupo de aves se caracteriza por apresentar adaptações para a caça ativa, como bico curvo e afiado, garras fortes e visão e audição especializadas. Sua alimentação pode variar de animais vertebrados, como roedores e pássaros, invertebrados, obtidos por meio de caça a restos de comida e carniça. A urbanização descontrolada pode ameaçar a sobrevivência destes rapinantes. Há poucos estudos sobre os agentes parasitando estas aves, em especial os protozoários. O projeto terá como objetivos a investigação da ocorrência de protozoários dos filos Apicomplexa e Sarcomastigophora em aves rapinantes de vida livre na cidade de São Paulo, a caracterização molecular dos protozoários encontrados, distribuição nos principais órgãos por meio de análise molecular e o isolamento de Toxoplasma gondii dessas aves, caracterizando genotipicamente os isolados obtidos ou as amostras primárias de tecidos das aves, positivas para o agente. Espera-se obter um painel sobre a diversidade das espécies de protozoários encontradas em aves rapinantes de vida livre da cidade de São Paulo, abrangendo dois filos extremamente importantes, não somente em relação a sua ocorrência, como também em relação a sua diversidade genética. Quanto a T. gondii, espera-se, com a análise molecular, encontrar algum tipo de estruturação, quando comparado a resultados de estudos anteriores com isolados do parasita em outras espécies animais. Além da contribuição epidemiológica, espera-se uma contribuição ecológica e de preservação, uma vez que os resultados obtidos podem colaborar no estabelecimento de protocolos de diagnóstico e tratamento dos animais capturados, com vistas a sua reintrodução no meio ambiente e consequente conservação da fauna silvestre. (AU)