Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação entre o microbioma do trato respiratório de aves saudáveis e aves diagnosticadas com colibacilose

Processo: 16/17421-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de julho de 2017 - 30 de junho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Renato Pariz Maluta
Beneficiário:Renato Pariz Maluta
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesq. associados:Wanderley Dias da Silveira
Bolsa(s) vinculada(s):17/21904-6 - Comparação entre genomas de APEC e genomas de cepas comensais de Escherichia coli, BP.MS
17/22288-7 - Comparação entre a microbioma intestinal de peixes sadios e peixes infectados experimentalmente com Streptococcus agalactiae, BP.MS
17/15630-0 - Diagnóstico de colibacilose em aves, BP.IC
17/12942-1 - Comparação entre o microbioma do trato respiratório de aves saudáveis e aves diagnosticadas com colibacilose, BP.JP
Assunto(s):Metagenômica  Epidemiologia molecular  Escherichia coli  Microbiologia  Colibacilose animal 

Resumo

O trato respiratório é um reservatório para vários microrganismos. A presença de doenças nos pulmões altera as condições necessárias para o crescimento microbiano no trato respiratório. Portanto, doenças no trato respiratório podem alterar a composição da microbiota residente. A associação entre alterações na microbiota e doenças é conhecida. Em aves, por exemplo, a infecção pelo vírus da bronquite infecciosa das galinhas (IBV) facilita a colonização e produção de doenças por Escherichia coli (colibacilose). As linhagens de E. coli associadas à colibacilose são conhecidas como APEC (Avian Pathogenic E. coli). Embora existam trabalhos prévios relatando os constituintes da microbiota intestinal de aves, pouco se conhece a respeito da microbiota do trato respiratório. O presente trabalho tem como objetivo determinar a microbiota do trato respiratório de aves saudáveis e aves diagnosticadas com colibacilose. A microbiota será determinada usando sequenciamento de nova geração (NGS). As unidades taxonômicas operacionais (OTUs), presentes nas duas populações serão comparados. Dessa forma, os OTUs associados a cada população serão identificados. Adicionalmente, os genomas das linhagens APECs serão sequenciados e anotados. Este trabalho pode mostrar quais microrganismos estão associados ao microbioma do trato respiratório de aves saudáveis e aves com colibacilose. Outro aspecto do trabalho é o sequenciamento de genomas de APEC e comparação com genomas de E. coli comensais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Treinamento Técnico em Microbiologia com Bolsa da FAPESP 
Mestrado em Microbiologia com Bolsa da FAPESP 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.