Busca avançada
Ano de início
Entree

Oral health literacy and oral health outcomes in an adult population in Brazil

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar o impacto da literacia em saúde bucal (LSB) conhecida como oral health literacy (OHL), na saúde bucal e práticas em saúde de adultos. Métodos: Este estudo transversal de amostragem probabilística examinou 248 adultos, representantes de 149,635 residentes de Piracicaba-SP, Brasil, de 20-64 anos. Dados socioeconômicos, demográficos, autopercepção de saúde, qualidade de vida relacionada com saúde bucal (OHIP-14), e práticas em saúde foram coletados. Os exames bucais seguiram os critérios da OMS para cárie e doença periondontal. LSB foi a principal variável explanatória, medida através de 5 questões, avaliadas com uma escala Likert de 5 ítems, que foram dicotomizadas em alta e baixa literacia. Regressões logísticas binária/multinominal foram realizadas para cada desfecho de saúde bucal (doenças bucais, práticas em saúde e qualidade de vida) controlando por idade, sexo e classe socioeconômica (SEC). Resultados: 71.5% (n=167) apresentaram baixa LSB, sendo que das 5 questões "a capacidade de interpretar e julgar a informação de saúde bucal" foi a mais prevalente . A baixa LSB foi associada com cárie não tratada (Odds Ratio=1.92, IC95%=1.07-3.45), escovar os dentes <3 vezes ao dia (OR=2.00, 1.11-3.62) e utilizar fio dental irregularmente (OR=2.17, 1.24-3.80) quando ajustados por idade e sexo. Após o ajuste pela variável classe social, foram associados: presença de biofilme (OR=1.83, 1.08-3.33), uso do serviço odontológico por emergência (OR=2.24, 1.24-4.04) e a prevalência de impactos da saúde bucal na qualidade de vida (OR=2.06, 1.15-3.69). Conclusão: A LSB está relacionada com a condição de saúde bucal e com as práticas em saúde, e pode interferir na percepção de impactos na qualidade de vida. A LSB é um fator modificável e estes resultados sugerem que seja utilizado como estratégia em promoção de saúde bucal para população adulta. (AU)