Busca avançada
Ano de início
Entree

Adherence to precautions for preventing the transmission of microorganisms in primary health care: a qualitative study

Processo: 17/18539-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2017 - 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem de Doenças Contagiosas
Pesquisador responsável:Rosely Moralez de Figueiredo
Beneficiário:Rosely Moralez de Figueiredo
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Controle de infecções  Atenção primária à saúde  Grupos focais  Publicações de divulgação científica  Artigo científico 

Resumo

Introdução: As infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS) são uma fonte de preocupação em todo o mundo. Nenhum serviço de saúde em nenhum país pode ser considerado como livre de riscos de IRAS. No entanto, há escassez de dados sobre os riscos aos quais pacientes e profissionais de saúde estão sujeitos em ambientes não hospitalares. O objetivo deste estudo foi identificar questões que determinam a adesão de profissionais às precauções para prevenir a transmissão de microrganismos nos cuidados de saúde primários. Método: estudo qualitativo, utilizando grupos focais com pessoal da atenção primária em saúde em dois municípios brasileiros. Os dados foram analisados usando a análise de conteúdo. Resultados: foram realizados quatro grupos focais com 20 profissionais (11 agentes comunitários de saúde, 5 auxiliares de enfermagem e 4 enfermeiros) e o conteúdo analisado organizado em quatro categorias temáticas. Essas categorias são: percepção de baixo risco, fraquezas no conhecimento, insuficiente treinamento em serviço e limitações de infraestrutura. Os participantes expressaram suas fragilidades no conhecimento das precauções padrão e baseadas na transmissão, principalmente para higiene das mãos e tuberculose. A falta de recursos adequados e a padronização no gerenciamento de eliminação de objetos cortantes também foi destacada pelos participantes. Conclusão: o estudo ressalta a necessidade de capacitação em serviço para profissionais sobre a transmissão de microrganismos na atenção primária à saúde para garantir um nível adequado de percepção e conhecimento do risco. Outras recomendações incluem investimentos para melhorar a infra-estrutura para facilitar a aderência às precauções e minimizar o risco de transmissão de doenças tanto para pacientes como para profissionais de saúde. (AU)