Busca avançada
Ano de início
Entree

Regeneração de defeitos ósseos utilizando diferentes recursos terapêuticos

Processo: 17/20051-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2018 - 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:Antônio Carlos Shimano
Beneficiário:Antônio Carlos Shimano
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Aline de Azevedo ; Ana Paula Macedo ; Gabriela Rezende Yanagihara ; Jéssica Suzuki Yamanaka ; João Paulo Mardegan Issa ; Rondinelli Donizetti Herculano
Assunto(s):Látex  Defeitos ósseos  Fibrina  Tibia  Colágeno 

Resumo

O retardo da consolidação óssea pode desencadear deficiências, incapacidades e problemas socioeconômicos. Portanto estratégias de normalizar e acelerar o processo de remodelação óssea devem ser investigados. O objetivo do presente estudo é avaliar os efeitos das técnicas de regeneração óssea guiada com membranas a base de látex e colágeno e de enxertia com selante de fibrina na consolidação de defeito ósseo em tíbia de rato. Serão utilizados o total de 120 ratos machos Wistar. A avaliação da consolidação óssea será feita em animais submetidos a um procedimento cirúrgico para realização de defeito ósseo bilateral nas tíbias, e serão divididos em 12 grupos conforme os tratamentos propostos (n=10): TG - tratamento com membrana de Techgraft; ES - tratamento com enxerto sintético; ES+TG - tratamento com enxerto sintético e membrana de Techgraft; LT - tratamento com membrana de látex; COL - tratamento com membrana de colágeno; COL+LT - tratamento com membrana de colágeno e látex; bTCP - tratamento com b-trifosfato de cálcio; LT+bTPC - tratamento com membrana de látex revestida de b-trifosfato de cálcio; EA - tratamento com enxerto autógeno; SF - tratamento com selante de fibrina; EA+SF - tratamento com enxerto autólogo e selante de fibrina; CONT - sem tratamento. Após o período experimental os animais serão submetidos à eutanásia e os ossos serão dissecados para análise. Os ossos serão avaliados por meio de análises morfométricas, densitométricas, biomecânicas, histomorfométricas, estereológicas, imunohistoquímicas, moleculares e método dos elementos finitos. (AU)