Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão e correlação entre diferentes moléculas do sistema imune inato, da osteoclastogênese e metalo-proteinases na gênese e progressão de lesões periapicais em camundongos knockout e wild type

Processo: 17/24930-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2018 - 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Raquel Assed Bezerra Segato
Beneficiário:Raquel Assed Bezerra Segato
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Carolina Maschietto Pucinelli ; Léa Assed Bezerra da Silva ; Paulo Nelson Filho
Assunto(s):Endodontia  Lesões periapicais  Camundongos  Metaloproteinases  Osteoclastogênese 

Resumo

O conhecimento dos eventos biológicos que ocorrem no periápice dos dentes com necrose pulpar é crucial para compreender o desenvolvimento das lesões periapicais. Muitas são as moléculas e mediadores que participam na instalação da lesão periapical, a partir da infecção bacteriana que ocorre no interior dos canais radiculares. Assim, o objetivo do presente trabalho será avaliar a expressão e interação de diferentes moléculas do sistema imune inato, da osteoclastogênese e metaloproteinases no desenvolvimento de lesões periapicais (LP) induzidas experimentalmente em camundongos knockout e wild type. Para esse objetivo, o presente estudo será dividido em dois trabalhos distintos. O primeiro estudo terá como objetivo avaliar a expressão de metaloproteinases 2 (MMP2) e 9 (MMP9) durante a progressão de LP em camundongos knockout para TLR2 (TLR2 KO) e MyD88 (MyD88 KO), em comparação com camundongos wild type (WT). Lesões periapicais serão induzidas nos molares inferiores de 54 camundongos TLR2 KO, MyD88 KO e WT (n=18/grupo). Após 7, 21 e 42 dias, os animais serão eutanaziados e as mandíbulas dissecadas e submetidas ao processamento histotécnico. Os cortes histológicos serão submetidos à imunohistoquímica para posteriormente avaliação da presença ou ausência de MMP2 e MMP9 nos diferentes grupos. O segundo estudo irá avaliar a correlação da expressão gênica e imunomarcação de RANK, RANKL, OPG, TLR2 e MyD88 durante a progressão de LP em camundongos WT (n=35). As lesões periapicais serão induzidas nos primeiros molares inferiores de ambos os lados. Nos diferentes tempos experimentais de 0, 7, 21 e 42 dias, os animais serão eutanasiados para que as mandíbulas sejam dissecadas e divididas ao meio. O lado direito das mandíbulas será utilizado para o processamento histotécnico, para posterior imunomarcação de RANK, RANKL, OPG, TLR2 e MyD88. O lado esquerdo da mandíbula será utilizado para a extração de mRNA, para a determinação da expressão gênica de RANK (Tnfrsf11a), RANKL (Tnfrsf11), OPG (Tnfrsf11b), TLR2 (Tlr2) e MyD88 (Myd88) por meio de qRT-PCR. Para ambos os estudos, testes paramétricos e não paramétricos serão utilizados com nível de significância de 5%. (AU)