Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos moleculres casta-específicos responsáveis pelo desenvolvimento diferencial do par de perna posteriores de Apis mellifera

Processo: 06/05437-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2007
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Zilá Luz Paulino Simões
Beneficiário:Ana Durvalina Bomtorin
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/03926-5 - Genômica funcional de Apis mellifera: busca de novos genes e redes funcionais no contexto do desenvolvimento, da diferenciação de castas e da reprodução, AP.TEM
Assunto(s):Abelhas   Desenvolvimento   Hormônio juvenil em insetos   Expressão gênica

Resumo

A diferenciação morfo-fisiológica das rainhas e operárias de Apis mellifera em decorrência do trófico recebido durante o desenvolvimento larval, estimula o aumento da produção de hormônio juvenil (HJ) nas larvas que originarão rainhas. Dentre as diversas diferenças morfológicas, fisiológicas e comportamentais das operárias e rainhas podemos citar estruturas especializadas para a coleta de pólen e própolis, localizadas na região da tíbia das pernas posteriores das operárias. As pernas de insetos se originam a partir de estruturas imaginais em forma de saco compostas por uma lâmina de uma única camada de células, chamadas discos imaginais. Estes discos adquirem estruturas e identidade próprias após a ação específica de uma variedade de genes relativamente conhecidos em Drosophila. A partir de estudos de hibridação de microarrays de cDNA com amostras de A. mellifera de diversas fases do desenvolvimento larval, foram encontrados 91 genes com ortólogos conhecidos em Drosophila, diferencialmente expressos entre rainhas e operárias no período crítico da diferenciação de castas. Destes, quatro genes estão relacionados com o desenvolvimento de apêndices: dachshund (dac), grunge (gug), ataxin-2 (atx2) e cryptocephal (crc). Estes genes e distal-less, com fundamental importância na diferenciação do eixo próximo-distal de pernas de insetos, foram selecionados com a finalidade de estudar sua participação relativa no desenvolvimento diferencial das pernas de rainhas e operárias A. mellifera. Os passos neste sentido serão: determinar a organização destes genes e o tamanho e número de seus transcritos e estudar seus perfis de expressão nos discos imaginais das pernas posteriores de fêmeas. Usando para isso, ferramentas de bioinformática, Northern blot e PCR em tempo real. Os resultados serão discutidos no marco da ação do HJ como mediador de processos condizentes ao desenvolvimento pós-embrionário diferencial em fêmeas de A. mellifera.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BOMTORIN, Ana Durvalina. Desenvolvimento Diferencial Casta-Específico das Pernas Posteriores de Apis mellifera.. 2009. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.