Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação entre haplótipos da metaloproteinase-9 da matriz extracelular (MMP-9) e obesidade infantil: efeitos sobre a atividade plasmática de MMP-9

Processo: 07/05566-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Jose Eduardo Tanus dos Santos
Beneficiário:Vanessa de Almeida Belo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Biomarcadores   Zimografia

Resumo

A obesidade em crianças e adolescentes tem aumentado consideravelmente nos últimos anos e vem se tornando um problema de saúde pública, estando frequentemente associada a dislipidemias, inflamação crônica, susceptibilidade à coagulação sangüínea, disfunção endotelial, resistência a insulina, diabetes mellitus tipo 2 e hipertensão. Vários fatores estão envolvidos no surgimento da obesidade infanto-juvenil, entre eles hábitos de vida como dieta e sedentarismo e também fatores genéticos. Polimorfismos genéticos da enzima MMP-9, uma gelatinase responsável pelo remodelamento da matriz extracelular, têm sido associados a um aumento de transcrição gênica e, consequentemente, a uma concentração elevada desta enzima no plasma, o que sugere uma maior susceptibilidade a doenças cardiovasculares, uma vez que estudos demonstraram que MMP-9 está envolvida no processo de remodelamento associado à aterosclerose e ruptura da placa aterosclerótica. Contudo, ainda não se sabe como a interação destes polimorfismos com a obesidade infantil pode afetar a atividade de MMP-9 no plasma. Neste projeto, objetivamos estudar de forma integrada, como dois polimorfismos clinicamente relevantes da MMP-9 (o polimorfismo C -1562T, na região promotora e o microssatélite (CA)n na posição -90) interagem com a obesidade em crianças e adolescentes (obesos e não obesos-controles), no sentido de afetar a atividade de MMP-9 no plasma. Pretendemos estudar 200 crianças e adolescentes obesos e 200 crianças e adolescentes não obesos. O software EH (Estimating Haplotype) será utilizado para determinar os haplótipos (combinações de marcadores genéticos) da MMP-9 nestes grupos. Avaliaremos a atividade plasmática de MMP-9 por zimografia e por ELISA. Também quantificaremos as concentrações de TIMP-1, que é um innibidor endógeno de MMP-9, bem como avaliaremos os níveis de “stress” oxidativo, pois espécies reativas de oxigênio são capazes de ativar a MMP-9. Esta abordagem haplotípica permitirá avaliar como fatores genéticos podem interagir com a obesidade condicionando possíveis aumentos de risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BELO, Vanessa de Almeida. Associação entre haplótipos de metaloproteinase-9 de matriz extracelular (MMP-9) e obesidade infantil : efeitos sobre a concentração plasmática de MMP-9. 2011. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciências Médicas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.