Busca avançada
Ano de início
Entree

Biocompatibilidade e osseointegração de novos implantes dentários com superfícies multifuncionais. análise in vitro e in vivo

Processo: 12/00075-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Elcio Marcantonio Junior
Beneficiário:Ana Lúcia Roselino Ribeiro
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Implantodontia   Ósseointegração   Implantes dentários   Ligas de titânio   Teste de biocompatibilidade

Resumo

Os implantes são muito utilizados na substituição de elementos dentários perdidos, para restabelecer função e estética ao paciente. Entretanto, ainda existe uma taxa de insucesso no tratamento que pode ser consequência de uma falha precoce e ausência de osseointegração ou ainda, por uma falha tardia. Esta é causada, principalmente, por peri-implantite ou sobrecarga oclusal, que podem levar a um aumento da corrosão e/ou desgaste e degradação por fadiga. Com isso, um grande desafio é a busca de novos materiais biocompatíveis e bioinertes, que sejam simultaneamente resistentes ao desgaste, a corrosão, a adesão de micro-organismos e que estimule a osseointegração.Esse estudo está inserido em um projeto que tem como objetivo desenvolver uma nova geração de implantes dentários a base de titânio com superfícies que apresentam propriedades multifuncionais. A técnica de funcionalização de superfície, baseada em processos úmidos, será utilizada para desenvolver superfícies a base de óxido de titânio que preencham, simultaneamente, os seguintes requisitos: induzir e aumentar a osseocondução, evitar a colonização microbiana, melhorar o desempenho frente a corrosão e a tribocorrosão. Serão utilizados nesse projeto titânio comercialmente puro, Ti6Al4V e novas ligas de TiNbZr.Particularmente, o objetivo principal desse estudo é avaliar a biocompatibilidade das novas superfícies multifuncionais in vitro e, as que apresentarem os melhores resultados serão avaliadas in vivo.