Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção e reconhecimento facial em dispositivos móveis para auxílio a deficientes visuais

Processo: 11/23520-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Metodologia e Técnicas da Computação
Pesquisador responsável:Aparecido Nilceu Marana
Beneficiário:Alan Zanoni Peixinho
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Visão computacional   Dispositivos móveis   Transtornos da visão   Reconhecimento de padrões

Resumo

A deficiência visual severa é o tipo de deficiência que mais incide sobre a população brasileira atingindo atualmente cerca de 7 milhões de pessoas, segundo a mais recente pesquisa do IBGE. Esse grande número de deficientes visuais justifica o desenvolvimento de tecnologias que possam auxiliar essas pessoas em suas atividades cotidianas, de forma a melhorar sua integração na sociedade, proporcionando-lhes uma melhor qualidade de vida. Dentre as tecnologias que mais têm se desenvolvido nos últimos anos destacam-se aquelas relacionadas aos dispositivos móveis, como os smartphones e os tablets. Este projeto de pesquisa de iniciação científica propõe o desenvolvimento de um sistema de identificação de pessoas por meio do reconhecimento facial em dispositivos móveis, para ser utilizado prioritariamente por pessoas que apresentem deficiência visual. Para tanto, a interface do sistema terá recursos adequados para esse tipo de usuário. O reconhecimento facial foi escolhido, pois é uma das técnicas biométricas mais aceitas pelas pessoas, além de poder ser realizada a distância, e ser coletada pelas câmeras embutidas naturalmente nos dispositivos móveis. Para a implementação desse sistema serão avaliadas algumas técnicas de detecção de faces baseadas na cor da pele e nas características de Haar, conforme proposto por Viola-Jones. Para a representação e descrição das faces serão avaliadas as técnicas baseadas na análise das componentes principais (PCA - Principal Component Analysis), devido à sua ampla utilização, e nos padrões binários locais (LBP - Local Binary Pattern), técnica também conhecida como Transformada Census, devido à sua maior invariância às alterações de iluminação. O sistema proposto será uma extensão do sistema BioMobile, desenvolvido recentemente pelo grupo de pesquisa Recogna, do Departamento de Computação, da Faculdade de Ciências, UNESP, campus de Bauru. (AU)