Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de um transportador de drogas com possível papel na resistência a fungicidas no patógeno Moniliophthora perniciosa¸ causador da vassoura de bruxa do cacaueiro

Processo: 12/03061-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Gonçalo Amarante Guimarães Pereira
Beneficiário:Renato Aparecido de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Vassoura-de-bruxa   Genética microbiana   Moniliophthora perniciosa   Estrobilurina

Resumo

Até meados da década de 90, o cacau era um produto de destaque na economia brasileira, sendo que o país figurava como um dos seus maiores exportadores. No entanto, após a introdução da doença vassoura de bruxa no sul do estado da Bahia, a produção nacional de cacau apresentou declínio considerável. Como consequência, o país passou a importar o produto para suprir a demanda da indústria chocolateira nacional. A vassoura de bruxa é causada pelo basidiomiceto Moniliophthora perniciosa e acomete ramos e frutos do cacaueiro. Métodos tradicionais de controle baseados na aplicação de fungicidas têm se mostrado ineficientes, possivelmente devido à existência de mecanismos de resistência do patógeno. O Projeto Genoma Vassoura de Bruxa tem permitido elucidar alguns destes mecanismos. Recentemente, nosso grupo iniciou a construção do "Atlas Transcriptômico da Vassoura Bruxa", resultado do sequenciamento de transcriptomas das mais variadas condições de crescimento e estágios de desenvolvimento do patógeno M. perniciosa, bem como de sua interação com o cacaueiro. Notavelmente, a inspeção de transcriptomas do fungo tratado com fungicidas levou à identificação de mecanismos que parecem contribuir para a resistência do patógeno a drogas. Neste sentido, um gene que codifica uma proteína integral de membrana, denominado Mpflr1, foi encontrado altamente expresso pelo fungo após tratamento com fungicidas. A proteína codificada por este gene possui similaridade ao transportador FLR1 de Saccharomyces cerevisiae, o qual atua como bomba de efluxo de xenobióticos. Este projeto tem como objetivo verificar se o transportador MpFLR1 de M. perniciosa constitui, de fato, um mecanismo de resistência a drogas. Para isso, o gene flr1 de S. cerevisiae será deletado e a linhagem resultante será complementada com o gene Mpflr1 de M. perniciosa. Ensaios funcionais serão realizados para se verificar a participação da proteína MpFLR1 na resistência da levedura a diferentes xenobióticos. Os resultados desse estudo serão de grande importância para a melhor compreensão de mecanismos de resistências a fungicidas no fitopatógeno M. perniciosa, podendo contribuir para a elaboração de estratégias futuras de controle da doença vassoura de bruxa.