Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão e caracterização de proteínas dos vírus HIV-1 e HTLV-1 utilizando sistema heterólogo de procarioto

Processo: 12/07937-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Elisa Maria de Sousa Russo
Beneficiário:Eliza Vieira Davi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/20542-4 - Expressão e caracterização de proteínas dos vírus HIV-1 e HTLV-1 utilizando sistema heterólogo de procarioto, AP.R
Assunto(s):Proteínas recombinantes   HIV

Resumo

O HIV é o agente etiológico da síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) e o HTLV-I da leucemia/linfoma de célula T no adulto (ATLL) e da paraparesia espástica tropical ou mielopatia associada ao HTLV. Os dois são retrovírus com genoma RNA, da Família Retroviridae (retrovírus), sendo que o HIV é da e subfamília Lentivirinae. Estes vírus possuem genes chamados env e gag, as proteínas codificadas por estes genes são utilizadas para o diagnóstico sorológico da infecção. Os testes diagnósticos para HIV e HTLV detectam os anticorpos produzidos pelos pacientes contra diferentes proteínas dos vírus ou detectam os componentes do vírus (p24, no caso do HIV). O objetivo de todos os testes é diagnosticar a infecção mais precocemente possível evitando a disseminação das doenças e permitindo aos governos o planejamento dos gastos com saúde publica. Os testes diagnósticos existentes incluem ensaios imunoenzimáticos (EIA ou ELISA), Western Blot, ensaios de imunofluorescência. Para o HIV foram desenvolvidos ainda, além dos testes sorológicos convencionais, os testes rápidos, testes salivares e de urina. Os diferentes testes disponíveis usam uma combinação de componentes virais desenvolvidos por tecnologia do DNA recombinante.Os kits diagnósticos usados em laboratórios clínicos, bancos de sangue e hospitais brasileiros para o diagnósticos destas viroses são na sua maioria de empresas estrangeiras. No Brasil há a necessidade e incentivo para a produção de sistemas de diagnóstico com tecnologia nacional. A proposta central deste projeto é produzir, com o emprego da biotecnologia, proteínas do HIV-1 e HTLV-1. Expressar tais proteínas é o primeiro passo para obtenção de conjuntos diagnósticos com tecnologia brasileira. A execução deste objetivo poderá permitir o desenvolvimento de conjuntos diagnósticos nacionais diminuindo os gastos com a importação destes produtos e fomentar a indústria biotecnológica nacional, mantendo este capital que hoje é empregado na indústria estrangeira nas divisas brasileiras. O patenteamento e licenciamento de produto significam uma aproximação entre o conhecimento científico gerado no Brasil e o mercado.