Busca avançada
Ano de início
Entree

Tecido transmissor ovariano: uma análise ultraestrutural e histoquímica em Lithops pseudotruncatella (Bgr) N.E.Br. (Aizoaceae)

Processo: 12/09815-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Morfologia Vegetal
Pesquisador responsável:Gladys Flávia de Albuquerque Melo de Pinna
Beneficiário:Ariane Lazarini
Supervisor no Exterior: Sara Beatriz Maldonado
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universidad de Buenos Aires (UBA), Argentina  
Vinculado à bolsa:11/22965-2 - Desenvolvimento do fruto de duas espécies de Aizoaceae (Caryophyllales), BP.IC
Assunto(s):Histoquímica   Anatomia vegetal   Aizoaceae

Resumo

Aizoaceae é uma das principais famílias de Caryophyllales e está presente predominantemente no Sul da África. Seu monofiletismo é bem sustentado, porém existem diversas controvérsias no que diz respeito às relações dentro do grupo. Atualmente são reconhecidas quatro subfamílias, apesar de não haver consenso quanto ao uso dessa classificação: Aizooideae, Sesuvioideae, Ruschioideae e Mesembryanthemoideae. A maior parte das espécies encontra-se nas últimas duas, o que leva alguns autores a defenderem a ideia de uma família separada que englobe os membros dessas duas subfamílias: Mesembryanthemaceae. Embora ainda pouco estudadas sob os aspectos anatômicos, as estruturas reprodutivas são importantes fontes de caracteres relevantes na construção de filogenias. Em recente estudo realizado com representantes de Mesembryanthemoideae e Ruschioideae (A. Lazarini, Fapesp 2011/22965-2), foram verificadas diferenças estruturais no tecido transmissor ovariano como dados inéditos para o grupo. Este projeto propõe-se a ampliar o conhecimento a respeito dessa estrutura, por meio da análise ultraestrutural e histoquímica. Para isto serão realizadas análises em microscopia eletrônica de transmissão e testes histoquímicos para os principais compostos, buscando caracterizar as células secretoras do tecido transmissor em uma espécie de Ruschioideae. De posse desses resultados, e tendo aprimorado as técnicas envolvidas nesta proposta, será possivel extender este estudo a outras Aizoaceae, consolidando uma das principais linhas de pesquisa desenvolvidas pela equipe. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)