Busca avançada
Ano de início
Entree

Consumo, digestibilidade aparente total e fermentação ruminal em vacas secas suplementadas com diferentes fontes de gordura dietética

Processo: 12/04879-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Francisco Palma Rennó
Beneficiário:Natasha Crippa
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Digestibilidade   Fermentação ruminal   Ácidos graxos   Gorduras na dieta   Bovinos leiteiros

Resumo

A utilização de diferentes fontes de gordura suplementar nas rações de vacas leiteiras tem sido prática comum na alimentação, principalmente por permitir melhoria do status energético desses animais. Entretanto, quando se avalia a suplementação de rações para ruminantes com fontes de gordura, todos os processos fisiológicos devem ser levados em consideração, pois o metabolismo ruminal, a absorção intestinal, o transporte e metabolismo sistêmico, a secreção e a deposição de gordura no organismo são aspectos diretamente ligados ao metabolismo de lipídios e podem influenciar as respostas fisiológicas de animais recebendo gordura nas rações. A biohidrogenação consiste em etapa importante no metabolismo ruminal de ácidos graxos e pode ser considerada processo de autodefesa dos microrganismos ruminais, que convertem ácidos graxos insaturados em ácidos graxos saturados, menos tóxicos à população microbiana ruminal. Além disso, esse processo reduz o fluxo intestinal de ácidos graxos poli-insaturados para duodeno e contribui para o acúmulo de isômeros do CLA, cis e trans, em produtos derivados de ruminantes dependendo da fonte de gordura utilizada. Tais isômeros de CLA têm sido avaliados e encontrados em produtos derivados de ruminantes criados a pasto ou recebendo rações ricas em ácidos linoleico e linolênico, geralmente provenientes de sementes de oleaginosas como o grão de soja, e óleos de soja e de girassol. Enquanto que a maioria dos ácidos graxos é modificada através do metabolismo ruminal, a biohidrogenação normalmente não é completa, resultando em ampla variedade de ácidos graxos. Quando ocorre biohidrogenação incompleta de ácidos graxos poli-insaturados, ocorre aumento do fluxo duodenal de ácidos graxos trans - C18: 1 e ácidos linoléico conjugado cis-9, trans-11- CLA e trans-10, cis -12 - CLA apresentando o primeiro efeitos nutracéuticos e o último comprovado efeito inibidor sobre a síntese de gordura do leite, por meio de redução na expressão de genes lipogênicos. Dessa forma, além de serem considerados fonte de energia, os ácidos graxos também são indicados e utilizados como moderadores do metabolismo e da fisiologia. Contudo, a hipótese científica a ser avaliada neste experimento sugere que, dependendo da fonte de gordura utilizada, pode haver alterações na fermentação e síntese de proteína microbiana ruminal. O presente experimento será conduzido para avaliar os efeitos de diferentes fontes de gordura dietética suplementar para vacas no período seco sobre a fermentação e síntese de proteína microbiana ruminal. (AU)