Busca avançada
Ano de início
Entree

Polimorfismos P53 Arg72Pro, CASP3 A-928G e CASP9 A-1263G e C-712T, relacionados à apoptose, na farmacogenética da cisplatina associada à radioterapia em portadores de carcinoma de células escamosas de cabeça e pescoço

Processo: 12/12538-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Carmen Silvia Passos Lima
Beneficiário:Ericka Francislaine Dias Costa
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia   Carcinoma de células escamosas   Neoplasias de cabeça e pescoço   Farmacogenética   Cisplatino

Resumo

O carcinoma de células escamosas de cabeça e pescoço (CCECP) é um grave problema de saúde mundial. A cisplatina (CDDP) associada à radioterapia é administrada como tratamento neoadjuvante, adjuvante, definitivo ou paliativo aos portadores da doença. Já é bem conhecido que tanto a resposta ao tratamento como seus efeitos colaterais variam de indivíduo para indivíduo, o que parece ser explicado, pelo menos em parte, pela variabilidade genética no metabolismo da CDDP. O objetivo deste estudo é verificar se as habilidades herdadas a apoptose de células danificadas, mediadas pelas enzimas P53, CASP3 e CASP9, alteram os efeitos terapêuticos e colaterais do tratamento de pacientes com CCECP. Serão avaliados, de forma prospectiva, 100 pacientes com CCECP dos ambulatórios de Oncologia Clínica do Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas, que receberão CDDP (80-100 mg/m2/dose; D1, D22 e D43) e radioterapia (7.000 cGy; 35 sessões) como tratamento neoadjuvante, definitivo ou paliativo da doença. Os pacientes receberão terapêutica de suporte padronizada com hidratação, antieméticos, analgésicos, laxantes e antidiarreicos. Os efeitos colaterais ao tratamento serão avaliados e graduados (graus 1 a 4) por meio de questionário específico e exame físico, de acordo com os critérios do National Cancer Institute (NCI). As toxicidades renal e auditiva serão avaliadas por meio de creatinina sérica, da taxa de filtração glomerular com ácido etilenodiaminotetracético marcado com cromo-51 (EDTA-51Cr) e de testes de acuidade acústica, respectivamente, antes e após o tratamento. Os genótipos dos polimorfismos P53 Arg72Pro, CASP3 A-928G, e CASP9 A-1263G e C-712T serão analisados por meio da reação em cadeia da polimerase (PCR) e digestão enzimática em amostras de DNA de sangue periférico. As dosagens da CDDP na urina serão realizadas por cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) após a administração de cada dose do quimioterápico. A taxa de resposta ao tratamento será avaliada por meio do exame físico, da nasofibrolaringoscopia direta (quando apropriado), da tomografia computadorizada do pescoço e do tórax (quando apropriado), de acordo com os critérios Response Evaluation Criteria in Solid Tumors (RECIST). As diferenças entre grupos serão calculadas pelo teste exato de Fisher ou qui-quadrado. Acreditamos que os resultados deste estudo poderão contribuir para estratificar grupos de indivíduos que mereçam receber doses distintas de CDDP no tratamento do CCECP.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)