Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistema reprodutor masculino de Pachygrapsus transversus (Gibbes, 1850) e Pachygrapsus gracilis (Saussure, 1858): caracterização histoquímica e ultraestrutural dos espermatóforos, espermatozoides, e fluído seminal

Processo: 12/19080-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Fernando Luis Medina Mantelatto
Beneficiário:Gisele Rodrigues Tiseo
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/50188-8 - Crustáceos decápodes: multidisciplinaridade na caracterização da biodiversidade marinha do estado de São Paulo (taxonomia, espermiotaxonomia, biologia molecular e dinâmica populacional) (Biodiversidade Marinha), AP.BTA.TEM
Assunto(s):Histoquímica   Decapoda   Ultraestrutura   Genitália   Grapsidae   Brachyura   Microscopia eletrônica de transmissão

Resumo

Pachygrapsus transversus e Pachygrapsus gracilis são espécies abundantes que fazem parte da fauna típica de ambientes intertidais de costões rochosos. Apesar de existirem trabalhos sobre a biologia do gênero, são inexistentes estudos que caracterizem a anatomia, histologia, histoquímica, bem como a ultraestrutura do sistema reprodutor masculino, em especial a espermiotaxonomia. Desta maneira, o presente projeto visa descrever a produção de espermatóforos e caracterizar histoquímicamente a produção do fluido seminal ao longo do vaso deferente. Além disso, por meio da ultraestrutura, pretende-se caracterizar o espermatóforo e espermatozoide de ambas as espécies. O sistema reprodutor masculino de indivíduos maduros serão fixados em paraformaldeído 4% em tampão fosfato de sódio 0,2M segundo rotina de microscopia de luz. Os fragmentos de testículo, vaso deferente anterior (AVD), vaso deferente mediano (MVD) e vaso deferente posterior serão corados para proteínas, polissacarídeos ácidos e neutros para verificar a composição dos tecidos e fluídos seminais. Fragmentos do vaso deferente posterior serão fixados em solução Karnovsky modificado (glutaraldeído 2,5% e 0,08% de paraformaldeído em tampão cacodilato de sódio 0,1 M (pH 7,4). Em seguida as amostras serão processadas de acordo com protocolo de microscopia eletrônica transmissão. A descrição das características ultraestruturais dos espermatóforos e espermatozóides será baseada na presença ou ausência de vinte e sete caracteres existentes nos espermatóforos e espermatozoides de Brachyura. Assim, os resultados esperados mostrarão as diferenças espermáticas e tipos de espermatóforos em espécies filogeneticamente próximas. A hipótese a ser testada é que ambas espécies possuem o mesmo sistema de produção de produção de fluido seminal e espermatóforos com espermatozoides em coenoespermia, padrão típico de Brachyura.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TISEO, GISELE RODRIGUES; MANTELATTO, FERNANDO LUIS; ZARA, FERNANDO JOSE. Ultrastructure of spermatophores and spermatozoa of intertidal crabs Pachygrapsus transversus, Pachygrapsus gracilis and Geograpsus lividus (Decapoda: Grapsidae). ZOOLOGISCHER ANZEIGER, v. 269, p. 166-176, . (10/50188-8, 12/19080-1)
TISEO, GISELE R.; GARCIA-RODRIGUEZ, JIMENA; ZARA, FERNANDO J.; AMES, CHERYL LEWIS; MARQUES, ANTONIO C.; MORANDINI, ANDRE C.. Spermatogenesis and gonadal cycle in male Tamoya haplonema and Chiropsalmus quadrumanus (Cnidaria, Cubozoa). ZOOLOGISCHER ANZEIGER, v. 279, p. 59-67, . (13/50484-4, 05/04707-5, 12/19080-1, 11/50242-5, 10/50188-8, 10/50174-7)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.