Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação e caracterização das fontes da emissão decamétrica polarizada medida por riômetros

Processo: 13/20494-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2013
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Alessandra Abe Pacini
Beneficiário:Bianca Veneziani Dias Fortino
Instituição-sede: Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IP&D). Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). São José dos Campos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/08445-9 - Estudo da variabilidade dia-a-dia da mesosfera, termosfera e ionosfera em baixas latitudes e região equatorial, durante o ciclo solar 24, AP.TEM
Assunto(s):Geofísica espacial

Resumo

O projeto consiste na identificação e caracterização das diferentes fontes da radiação rádio (38.2 MHz) detectada no ano de 2012 pelo riômetro instalado no Observatório de Física Espacial e Astronomia da Universidade do Vale do Paraíba (Univap), em São José dos Campos. Riômetros são antenas fixadas no solo que recebem continuamente a radiação eletromagnética de frequências entre 20 e 200 MHz provenientes do espaço, conhecida como ruído cósmico. Variações do fluxo de ruído cósmico medidas por riômetros na superfície da Terra refletem, em geral, alterações da densidade eletrônica da baixa ionosfera terrestre, fazendo desta antena um tradicional instrumento de estudos de aeronomia. Porém o fluxo rádio recebido pelo riômetro pode variar quando outras fontes astrofísicas tornam-se intensas o suficiente. No Sistema Solar, existem duas importantes fontes extras de radiação na mesma faixa de frequência do ruído cósmico: O Sol (durante alguns eventos de ejeções de massa coronal e/ou explosões solares) e Júpiter (durante a interação de algumas estruturas solares ou de sua Lua Io com seu forte campo magnético). Enquanto o fluxo de ruído cósmico chega a Terra sem uma polarização preferencial, o fluxo decamétrico proveniente dessas outras fontes chega circularmente polarizado. A proposta deste trabalho é distinguir, através da polarização do sinal detectado pelo polarímetro integrado ao riômetro da Univap, a fonte da radiação recebida, caracterizando-a através de analise espectral e associação de outros dados e permitindo a avaliação da viabilidade do uso do riômetro também em estudos de astrofísica.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.