Busca avançada
Ano de início
Entree

Criopreservação de recursos genéticos de orquídea nativa rara e híbrida comercial com floroglucinol

Processo: 14/17896-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2015
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Eliana Gertrudes de Macedo Lemos
Beneficiário:Renato Fernandes Galdiano Júnior
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Melhoramento genético   Orchidaceae

Resumo

A família Orchidaceae é uma das maiores e mais diversificada do reino vegetal e a hibridação de orquídeas é uma maneira utilizada para a aquisição de material melhorado, como novos coloridos, padrões de formas e tamanho de flores, sendo mais de 100.000 híbridos registrados. Em razão da coleta predatória, aumento das fronteiras agrícolas e os impactos das mudanças climáticas, Orchidaceae representa a família com maior número de espécies na lista de plantas ameaçadas de extinção. O desenvolvimento de métodos de preservação de recursos genéticos como pólen, sementes e embriões em desenvolvimento (protocormos) por estocagem em longo prazo são importantes estratégias para a conservação de germoplasma, programas de melhoramento genético e a indústria da orquidicultura. A criopreservação representa a manutenção de material biológico à temperatura de nitrogênio líquido (-196 °C) e constitui a maneira mais eficiente em termos de segurança e baixo custo na conservação de germoplasma. Este trabalho tem por objetivo criopreservar recursos genéticos na forma de sementes, pólen e protocormos da espécie nativa que apresenta populações reduzidas Cattleya walkeriana e a importante híbrida comercial Dendrobium 'Thong Chai Gold'. Serão avaliados os principais protocolos criopreservantes como vitrificação de pólen e sementes, vitrificação em gotículas e encapsulação-desidratação de protocormos, todas as metodologias com a presença ou ausência de 1% de floroglucinol, um reconhecido agente crioprotetor. As mudas recuperadas e crescidas in vitro serão aclimatizadas em condições de casa de vegetação e avaliadas para a formação de plantas completas, sem anormalidades de crescimento e auxiliarão na determinação de bancos de germoplasma úteis para o melhoramento dos genótipos pesquisados. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.