Busca avançada
Ano de início
Entree

Enriquecimento de sementes de soja com cobalto e molibdênio

Processo: 14/26259-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Cassio Hamilton Abreu Junior
Beneficiário:Gabriel Asa Corrêa Gruberger
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Sementes   Soja   Cobalto   Molibdênio   Nutrição vegetal

Resumo

A aplicação de cobalto (Co) e molibdênio (Mo) diretamente às sementes de soja é uma prática comum no cultivo dessa leguminosa no Brasil. Contudo, esta técnica apresenta limitações, provocando fitotoxicidade, interferindo na absorção de ferro pelas raízes, diminuindo a população das bactérias fixadoras de nitrogênio do gênero Bradyrhizobium nas sementes e aumentando uma etapa no pré-plantio. Uma maneira de contornar essas limitações seria a utilização de sementes enriquecidas com Co e Mo. Contudo, há carência de pesquisas com a finalidade de aumentar o teor de Co nas sementes de soja, haja vista que o potencial de enriquecimento em Mo já foi demonstrado. Objetiva-se, portanto, no presente projeto, determinar a viabilidade de enriquecimento de sementes de soja com Co e Mo, de forma a beneficiar diretamente produtores rurais e sementeiras. Serão realizados dois ensaios simultaneamente, um em condição de campo e outro em condições de casa de vegetação. No experimento conduzido na casa de vegetação, plantas de duas variedades de soja serão cultivadas em vasos contendo 3 dm3 de amostra de um solo arenoso. Serão aplicados, via solo e via folha, os seguintes tratamentos, em g ha 1 de Co + Mo: 0+800, 10+800, 20+800 e 30+800, na fase de desenvolvimento R5.4, e controle sem Co + Mo. O experimento conduzido em campo utilizará apenas um desses genótipos e os tratamentos com Co + Mo serão idênticos aos anteriores, no entanto, serão aplicados exclusivamente via folha. As avaliações considerarão: 1) teores de Co e Mo no solo; 2) diagnose foliar: teores de Co e Mo (e demais nutrientes) nas folhas; 3) medição de clorofila e flavonoides nas folhas; 4) produção de matéria seca de raiz e parte aérea; 5) teores e acúmulos de Co e Mo (e demais nutrientes) na raiz, parte aérea e sementes; 6) germinação; 7) teste de condutividade elétrica para avaliação do vigor das sementes; e 8) produtividade. Os resultados, obtidos na casa de vegetação, para cada genótipo de soja, serão analisados utilizando-se delineamento em blocos ao acaso, em esquema fatorial (4x2+1), com três repetições, totalizando 9 tratamentos p0or genótipo de soja e 54 parcelas. Para o experimento realizado no campo, o delineamento será de blocos casualizados, com cinco tratamentos e 4 repetições. Os efeitos das doses de Co, aplicada via solo e via folha, no potencial de enriquecimento das sementes em Co e Mo, serão avaliados por meio de análises de regressão e correlação simples e múltiplas. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GRUBERGER, Gabriel Asa Corrêa. Enriquecimento de sementes de soja com cobalto e molibdênio. 2017. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Centro de Energia Nuclear na Agricultura Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.