Busca avançada
Ano de início
Entree

Prevalência de sintomas osteomusculares e intensidade da dor em trabalhadores de uma indústria do interior de São Paulo

Processo: 15/12369-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem
Pesquisador responsável:Priscilla Hortense
Beneficiário:Daiane Bernardi de Assis
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças ocupacionais   Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho   Dor   Dor musculoesquelética   Medição da dor   Trabalhadores   Saúde do trabalhador   Qualidade de vida no trabalho   Sinais e sintomas

Resumo

Os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho são doenças acometidas por lesões musculoesqueléticas, comuns em países industrializados, sendo que constitui o grupo de doença ocupacional mais registrada no Brasil. Os sintomas osteomusculares, principalmente a dor, podem acarretar danos na realização das atividades cotidianas, causando muitas vezes afastamento do trabalho e prejudicando a qualidade de vida dos trabalhadores. As indústrias atuais constituem ambientes extremamente favoráveis para o desenvolvimento de sintomas e distúrbios osteomusculares em decorrência das demandas físicas e psicossociais ditadas pelo mercado atual. Este estudo justifica-se na necessidade de aprofundar investigações sobre a manifestação de sintomas osteomusculares no ramo industrial. E tem como objetivo analisar a prevalência e as características dos sintomas osteomusculares e dor em trabalhadores da linha de produção e do setor administrativo de uma indústria, comparar a prevalência e as características dos sintomas osteomusculares e dor entre os grupos estudados, trabalhadores da linha de produção e do setor administrativo de uma indústria e caracterizar o perfil sóciodemográfico e ocupacional da amostra estudada. Material e método: Trata-se de estudo correlacional descritivo, de corte transversal, utilizando-se de análise quantitativa. Instrumentos: instrumento de caracterização sóciodemográfica e ocupacional, o Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares (QNSO) para avaliar as queixas osteomusculares e a escala numérica de dor para avaliar a intensidade de dor.