Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização da microbiota intestinal de pacientes com câncer colorretal e sua possível associação com o papilomavírus humano

Processo: 15/07526-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 31 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Adhemar Longatto Filho
Beneficiário:Marina Ignácio Gonzaga
Instituição-sede: Hospital do Câncer de Barretos. Fundação Pio XII (FP). Barretos , SP, Brasil
Assunto(s):Microbiota   Infecções por Papillomavirus   Neoplasias colorretais   Patologia

Resumo

Por anos, alguns estudos avaliaram os microrganismos que vivem harmoniosamente na pele e nas superfícies mucosas do hospedeiro humano, referidos como microbiota. Normalmente, esta microbiota não estimula respostas imunes inflamatórias devido à co-evolução da imunidade de mucosa e de organismos comensais que ali residem, mantendo a homeostase intestinal. No entanto, quando este equilíbrio é quebrado, processo chamado de disbiose, bactérias patogênicas ou outros microrganismos, tais como os vírus, são introduzidos neste ambiente; assim, o sistema imune ativado, pode desencadear e promover a tumorigênese no intestino. O câncer colorretal é o terceiro principal tipo de câncer mais incidente mundialmente e seu desenvolvimento é influenciado por fatores genéticos, ambientais, hábitos alimentares e estilo de vida. Portanto, compreender a contribuição desses vários fatores pode fornecer ferramentas para prevenir ou controlar o desenvolvimento desta patologia.O papilomavírus humano infecta mucosa e pele, constituindo fator necessário para o desenvolvimento de câncer de colo do útero principalmente, mas também tem sido relacionado com o desenvolvimento de adenocarcinoma no cólon. Sendo assim, acredita-se que uma relação positiva possa ser estabelecida entre a disbiose, presença deste vírus e desenvolvimento do câncer colorretal. Além disso, a microbiota intestinal isolada de pacientes com câncer colorretal é diferente daquela observada em indivíduos sadios e isto deve resultar em diferença no perfil de citocinas detectado e comportamento da doença. Portanto, este projeto observacional caso-controle com coleta de amostras prospectiva, busca correlacionar a composição e quantificação da microbiota intestinal com dados clínicos e sociodemográficos e com presença de DNA de papilomavírus de alto risco para malignidade.