Busca avançada
Ano de início
Entree

Reconhecimento de traços de fissão em fotomicrografias de minerais utilizando a transformada wavelet dual-tree complexa

Processo: 15/24582-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 18 de janeiro de 2016
Vigência (Término): 17 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Sandro Guedes de Oliveira
Beneficiário:Alexandre Fioravante de Siqueira
Supervisor no Exterior: Lothar Ratschbacher
Instituição-sede: Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Technische Universität Bergakademie Freiberg (TU Bergakademie Freiberg), Alemanha  
Vinculado à bolsa:14/22922-0 - Segmentação e reconhecimento de traços de fissão em fotomicrografias de diferentes materiais por meio da transformada wavelet, BP.PD
Assunto(s):Visão computacional   Microscopia óptica   Processamento de imagens   Análise de ondaletas   Traços de fissão

Resumo

O método de traços de fissão, empregado na estimação da idade de minerais naturais, requer a contagem de traços da fissão do Urânio-238 formados no volume do mineral. Quando o mineral é polido, traços na superfície são quimicamente atacados. O processo de contagem de traços é usualmente realizado por meio de um microscópio óptico, ou por fotomicrografias obtidas a partir dele. O comprimento dos traços pode ser medido; quando os traços são confinados, ou seja, localizados inteiramente no mineral, eles apresentam a estimativa ótima para o tamanho real dos traços. Traços confinados podem ser medidos se forem atacados através de outro traço ou fratura no mineral. A distribuição de frequências do comprimento dos traços confinados permite a inferência da história térmica geológica a qual o mineral foi submetido. Além de custosos em tempo, os procedimentos de medida e contagem podem introduzir problemas práticos, como a variação da eficiência de observação. Um método automático de identificação de traços de fissão poderia resolver tais problemas e aumentar a velocidade de contagem dos traços. Algumas soluções comerciais estão disponíveis, mas elas frequentemente não conduzem a resultados satisfatórios. Até o presente momento, uma metodologia preliminar utilizando transformadas wavelet não-decimadas e métodos de segmentação por limiarização foi desenvolvida, de modo a reconhecer traços de fissão em um conjunto de fotomicrografias. Wavelets direcionais, de acordo com a metodologia proposta, se apresentam como uma técnica promissora na solução dos problemas discutidos. Durante o estágio de pesquisa, pretende-se ampliar as possibilidades da metodologia com a adição das wavelets complexas dual-tree (DT-CWT) como outra opção para processar os conjuntos de entrada. As wavelets propostas possuem diferentes estrutura e direções de análise, conduzindo a resultados distintos. Além disso, o efeito de filtros pré e pós processamento (a saber: equalização de histograma e watershed) será testado nas fotomicrografias. Ao fim do estágio de pesquisa, espera-se que a metodologia seja melhorada e possua a capacidade de reconhecer, enumerar e medir traços de fissão em conjuntos de fotomicrografias.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE SIQUEIRA, ALEXANDRE FIORAVANTE; NAKASUGA, WAGNER MASSAYUKI; GUEDES, SANDRO; RATSCHBACHER, LOTHAR. Segmentation of nearly isotropic overlapped tracks in photomicrographs using successive erosions as watershed markers. MICROSCOPY RESEARCH AND TECHNIQUE, v. 82, n. 10 JULY 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.