Busca avançada
Ano de início
Entree

As mulheres do axé: relações de poder no candomblé Ketu

Processo: 15/22961-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Pesquisador responsável:Wiliam Siqueira Peres
Beneficiário:Juliana Silva Garcia
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Relações de gênero   Candomblé   Mulheres   Subjetividade   Pesquisa bibliográfica   Assis (SP)

Resumo

O projeto de pesquisa aqui apresentado surge a partir de vivências e observações do cotidiano de pessoas que freqüentam terreiro de Candomblé, na cidade de Assis/SP, que, em interfaces com a Psicologia nos leva a problematizar a respeito dos processos de subjetivação de mulheres inseridas neste contexto. Tem como proposta cartografar as relações de poder desempenhadas por mulheres em situações das práticas do Candomblé, de modo a atentar para os modos de ser e estar nesse recorte da vida. Nesta perspectiva, priorizaremos o conceito de dispositivo de sexualidades apresentado por Michel Foucault (1988), em interfaces com marcadores sociais de estigmas tais como, classes sociais, raças/cores, relações de gêneros e geracionais, assim como, a bibliografia encontrada sobre pesquisas que investigam situações do Candomblé, entre eles, os estudos desenvolvidos por Pierre Verger (1881; 1995; 2000). O percurso metodológico se apropriará da cartografia enquanto "método de pesquisa-intervenção utilizado em pesquisas de campo voltadas aos estudos das subjetividades" (PASSOS, KASTRUP & ESCÓCIA, 2009). Esperamos com essa pesquisa contribuir para uma Psicologia politicamente implicada com as demandas advindas dessa realidade vivida por mulheres inseridas nestes contextos dos povos de terreiro, demarcando os processos de subjetivação em uma perspectiva de respeito às diferenças.