Busca avançada
Ano de início
Entree

Microfluídica em Física Médica: desenvolvimento de nanodispositivos para aplicações em radioterapia e em detectores de radiação

Processo: 16/06165-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Oswaldo Baffa Filho
Beneficiário:Éder José Guidelli
Supervisor no Exterior: Klavs Flemming Jensen
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Massachusetts Institute of Technology (MIT), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:14/20431-9 - Desenvolvimento e aplicação de nanopartículas híbridas em Física Médica, BP.PD
Assunto(s):Física médica   Radioterapia   Luminescência   Detectores de radiação   Nanopartículas   Nanotecnologia

Resumo

Nanopartícula híbridas tem atraído a atenção de pesquisadores devido a suas propriedades ópticas peculiares, como por exemplo, elevada absorção óptica e eficiência luminescente. Em Física Médica, essas nanopartículas são essenciais para o desenvolvimento de detectores avançados de radiação, além de aplicações em novas técnicas terapêuticas de combate ao câncer, como a terapia plasmônica fototérmica e a terapia fotodinâmica ativada com raios-x. As propriedades físicas desses nanodispositivos podem ser controladas de acordo com a composição, estrutura, forma e tamanho das nanopartículas. Portanto, o desafio é sempre desenvolver uma nanopartícula com propriedades especificas para atender cada aplicação. Nesse contexto, sistemas microfluídicos tem sido empregados para a síntese controlada de nanomateriais e nanopartículas híbridas, com excelente controle de tamanho, morfologia e composição. O objetivo deste projeto é explorar o uso de sistemas microfluídicos para o desenvolvimento de nanopartículas híbridas, além de realizar a caracterização de suas propriedades morfológico-estruturais e a modificação e funcionalização de suas superfícies, para investigar suas propriedades ópticas e luminescentes. Essas nanopartículas híbridas e nanodispositivos serão aplicados para a detecção das radiações ionizantes e no desenvolvimento de novas técnicas de tratamento do câncer, contribuindo para o avanço das pesquisas em Física Médica.