Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de um novo inibidor da adenosina quinase (adk) no metabolismo energético de camundongos obesos

Processo: 16/05312-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Mario Jose Abdalla Saad
Beneficiário:Rafael Ludemann Camargo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Bolsa(s) vinculada(s):17/10058-7 - O papel da sinalização purinérgica e metabolismo: "efeito de um novo inibidor da adenosina quinase (ADK) em adipócitos de roedores e humanos e no metabolismo energético de ratos obesos", BE.EP.PD
Assunto(s):Hipotálamo   Adenosina   Resistência à insulina   Obesidade   Metabolismo energético

Resumo

A obesidade é caracterizada por um desequilíbrio energético a favor do acúmulo de energia pelo tecido adiposo branco (TAB). O consumo de dieta hiperlipídica (DHL) pode superar fatores genéticos promotores da obesidade. Além da hipertrofia do TAB, a obesidade está associada a diversas comorbidades. O hipotálamo é a região do cérebro responsável pela regulação do consumo alimentar, modulando a liberação de neuropeptídeos orexigênicos e anorexigênicos. Além do hipotálamo, o tecido adiposo marrom (TAM) também contribui com o balanço energético, mediante ativação de proteínas termogênica UCP1, o qual atua desacoplando a fosforilação oxidativa, dissipando energia na forma de calor. O TAM é considerado um importante alvo no combate da perda de peso. Apesar de existirem muitas drogas para o combate a obesidade e doenças metabólicas em geral, diversas pesquisas vêm sendo realizadas no intuito de trazer novas terapias para a prevenção e o tratamento da obesidade. Neste cenário, estudos recentes vêm demonstrando o papel da adenosina como uma importante molécula sinalizadora em tecidos relacionados ao gasto energético. A adenosina quinase (ADK) é uma das enzimas chave no metabolismo da adenosina. A sinalização deste nucleosídeo tem sido associada a uma melhora no processo inflamatório e na homeostase da glicose em modelos de obesidade. Estudo recentes apontam a adenosina como uma importante molécula sinalizadora no TAM e no hipotálamo, favorecendo um maior gasto energético e menor consumo alimentar. O propósito do trabalho é estudar a eficácia de um novo composto farmacológico inibidor da enzima ADK no metabolismo energético de camundongos obesos. Este inibidor poderá ser um novo aliado para o tratamento da obesidade, atuando no metabolismo da glicose e também no gasto e consumo energético. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.