Busca avançada
Ano de início
Entree

Aperfeiçoamento e inovação aplicados ao teste de triagem neonatal para imunodeficiências congênitas

Processo: 16/17533-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Edgar Borges de Oliveira Junior
Beneficiário:Edgar Borges de Oliveira Junior
Empresa:Immunogenic Assessoria e Diagnóstico em Saúde Ltda - EPP
Vinculado ao auxílio:16/00595-2 - Aperfeiçoamento e inovação aplicados ao teste de triagem neonatal para imunodeficiências congênitas, AP.PIPE
Assunto(s):Imunologia   Imunidade   Imunodeficiência combinada severa   Agamaglobulinemia   Triagem neonatal   Linfócitos

Resumo

No escopo das atividades de nossa empresa, visamos a pesquisa e desenvolvimento de testes diagnósticos voltados a doenças do sistema imunológico: alergias, imunodeficiências congênitas e doenças autoimunes. Neste projeto, propomos o aperfeiçoamento de testes diagnósticos para o período neonatal, que permitam a detecção precoce de imunodeficiências congênitas, com foco na imunodeficiência grave (SCID) e na agamaglobulinemia. Trata-se de um elenco de 98 doenças graves, de evolução catastrófica, as quais não contam com elementos clínicos que permitam o seu diagnóstico ao nascimento, e exigem, portanto, a criação de ferramentas diagnósticas para sua detecção precoce, tratamento e cura por meio do transplante de células tronco hematopoiéticas, prevenindo sequelas, o óbito precoce e o elevado custo social. Tais doenças preenchem todos os quesitos para triagem neonatal, de acordo com normas internacionais. Propomos desenvolver ferramentas adicionais à tecnologia dos T cell Receptor Excision Circles (TRECS), que permitam detectar as agamaglobulinemias congênitas e demais defeitos inerentes às células B, além dos defeitos células T, já detectados pelos TRECs. A literatura documenta a aplicação do teste Kappa deleting Excision Circles (KRECs) para este propósito. Contudo, revela imprecisões para aplicação em larga escala. Propomos rever e aperfeiçoar testes que detectem de maneira precisa e reprodutível os KRECs e desenvolver outros totalmente inovadores, para quantificar os Lambda Excision Circles (LECs - assim determinados por nossa empresa). Em colaboração com a APAE-SP, teremos acesso às amostras de papel filtro utilizadas para os testes de triagem neonatal de rotina, das quais obteremos um picote de 3,2 mm de diâmetro. Deste, extrairemos o DNA e, utilizando sondas conhecidas e sondas a serem desenvolvidas por nossa empresa, amplificaremos TRECs, KRECs e LECs para o diagnóstico de saúde ou doença. Nesta fase testaremos a viabilidade técnica dos testes propostos e compararemos aos pré-existentes no mercado. (AU)