Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da população de linfócitos esplênicos e circulantes em frangos de corte mantidos sob estresse por calor e tratados com metirapona e mifepristona

Processo: 16/17983-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia
Pesquisador responsável:João Palermo Neto
Beneficiário:Suellen Cristina Guedes da Luz
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Metirapona   Mifepristona   Neuroimunomodulação   Frangos de corte   Estresse em animal   Estresse ambiental   Efeitos do calor

Resumo

Estudos na área da neuroimunomodulação mostram a existência de uma íntima e relevante relação entre o sistema nervoso central (SNC) e o sistema imune (SI); nela, os principais elos de relacionamento são o eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HHA) e o sistema nervoso autônomo simpático (SNAS). A corticosterona possui um papel importante na resposta imune, pois modula a transcrição gênica e, em decorrência pode diminuir a produção de citocinas bem como a atividade fagocítica de heterófilos e macrófagos. O balanço de citocinas de perfil Th1/Th2 desempenha papel de destaque na atividade imune, sendo ele modulado pela secreção de glicocorticoides, em especial, durante situações estressantes intensas ou prolongadas. Aves são extremamente sensíveis aos estressores ambientais; temperaturas elevadas são uma realidade nos sistemas de produção tendo sido relacionadas a diminuição do desempenho produtivo, aqui representado pela redução da conversão alimentar, da homogeneidade dos lotes, da qualidade da carcaça e da maior ocorrência de infecções clínicas ou sub-clínicas. Situações de estresse como estas têm potencial para impactar negativamente a economia de nosso país, considerando-se que a produção e a exportação de frangos de corte e de produtos de origem aviária vêm crescendo muito nos últimos anos, sendo fatores importantes para a manutenção à balança comercial brasileira. Portanto, um manejo adequado das aves é fundamental para a qualidade final do produto resultante obtido. A proposta deste projeto é analisar a influência de fármacos como a mifepristona, um antagonista de receptores de glicocorticoides e a metirapona, um inibidor da produção de corticosterona na população de linfócitos esplênicos e circulantes e no desempenho de frangos de corte submetidos ao estresse por calor. Pretende-se com isto, verticalizar os conhecimentos relativos à participação do eixo HHA nos efeitos do estresse por calor sobre a imunidade e o desempenho produtivo de frangos de corte (AU)