Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de business process model como apoio à condução e à replicação de experimentos controlados em Engenharia de Software

Processo: 16/17477-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Metodologia e Técnicas da Computação
Pesquisador responsável:Rogério Eduardo Garcia
Beneficiário:Leandro Ungari Cayres
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Engenharia de software   Computação aplicada

Resumo

O protocolo utilizado para a condução de um experimento é muito importante, devendo ser cuidadosamente planejado para não comprometer os resultados. Além disso, o protocolo deve ser armazenado em um Pacote de laboratório, para subsidiar replicações do experimento. Para conduzir replicações, é necessária a revisão do Pacote de laboratório e, quando executado por outro grupo de pesquisa, normalmente são encontradas dificuldades, como a falta de padronização dos dados armazenados e o entendimento de seu conteúdo. O grupo de pesquisa em Computação Aplicada, junto ao Laboratório de Pesquisa em Engenharia de Software Aplicada, tem empenhado esforços e, em um deles, produziu a OntoExpTool: uma ferramenta computacional para apoiar o pesquisador na execução de um experimento, inclusive no empacotamento de estudo executado em um pacote de laboratório. A ferramenta possibilita o mapeamento de uma sequência de atividades de um workflow que permite ao experimentador a definição de seu experimento e artefatos utilizados de acordo com sua necessidade. Na implementação da ferramenta foram usadas páginas web em modo texto. Nesse contexto, neste trabalho propõe-se o uso de uma nova tecnologia baseada em Business Process Modelling and Notation (ou seja, utilizar BPM para apoiar o planejamento de experimentos e, também, a revisão de experimentos prévios). Com essa tecnologia espera-se facilitar tanto o planejamento quanto a transferência de Pacotes de laboratórios entre pesquisadores em Engenharia de Software. (AU)