Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelagem de distribuição atual e futura da Castanha-da-Amazônia (Bertholletia excelsa Bonpl.) para subsidiar estratégias sustentáveis de plantios e conservação

Processo: 16/16718-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 13 de março de 2017
Vigência (Término): 12 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Victoria Ramos Ballester
Beneficiário:Daiana Carolina Monteiro Tourne
Supervisor no Exterior: Patrick M. A. James
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : Université de Montréal, Canadá  
Vinculado à bolsa:15/04749-1 - Modelagem de distribuição atual e futura da Castanha-da-Amazônia (Bertholletia excelsa Bonpl.) para subsidiar estratégias sustentáveis de plantios e conservação, BP.DR
Assunto(s):Percepção ambiental   Conservação   Plantio   Ecologia da paisagem   Modelagem ambiental

Resumo

A floresta amazônica vem sendo comprometida por históricas formas de uso e ocupação do solo que causam fragmentação das paisagens e perdas de habitats. Essas perturbações antrópicas, associadas às mudanças climáticas, têm consequências diretas sobre a distribuição das espécies. A castanha-da-Amazônia (Bertholetia excelsa Bonpl.) é uma árvore nativa da Amazônia que está entre as espécies ameaçadas de extinção na lista do Ministério do Meio Ambiente do Brasil (MMA) e foi classificada como vulnerável segundo a União International para a Conservação da Natureza (IUCN). Entretanto, as árvores de castanha ainda mantem uma importância ecológica e social para diversas comunidades da fauna, flora e humanas na Amazônia, que extrapolam os limites brasileiros. Diante disso, esse trabalho objetiva identificar os principais fatores que influenciam a distribuição atual da espécie, utilizando recursos de modelagem para obter a distribuição atual e projeções futuras agregando informações de ecologia da paisagem e percepção ambiental. O projeto será realizado em duas escalas de análise: 1) modelagem da distribuição atual e futura da espécie na Pan-Amazônia; 2) identificação dos fatores que afetam a distribuição atual da espécie no Estado do Pará através de entrevistas semiestruturadas, mapeamentos baseado em agentes sociais locais e métricas da paisagem. As variáveis bióticas e abióticas serão integradas por meio de modelos complexos recomendados na comunidade científica, como a Máxima entropia (MAXENT) com suporte da análise de classificação e regressão em árvore (CART). O projeto de pesquisa se baseia em três hipóteses: (i) existem zonas com maior adequabilidade para a ocorrência da Castanha que suportam diferentes objetivos, para conservação e para o plantio na Amazônia; (ii) a população local percebe que a espécie está realmente ameaçada de extinção; (iii) a área de distribuição da espécie é reduzida com as mudanças climáticas. Portanto, para agregar mais conhecimento científico a esse projeto de tese em andamento, propõem-se um estágio com grupos de pesquisa no exterior, primeiro para analisar os modelos gerados no Brasil (discutir as metodologias aplicadas, os dados, bem como os resultados de modelagem ecológica), em seguida, analisar fragmentos florestais em quatro municípios no Estado do Pará por meio de técnicas de ecologia da paisagem. Depois, modelos serão construídos por meio da Classificação e regressão em árvore, por fim espera-se que as duas instituições juntas possam propor modelos robustos de distribuição da espécie e desenvolver estratégias para a conservação e plantio da Castanha-da-Amazônia.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.