Busca avançada
Ano de início
Entree

Prognóstico de respostas de condicionamento de dor e medo, expectativa de dor e predição de medo para a persistência da dor lombar: um estudo longitudinal

Processo: 16/15365-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Thaís Cristina Chaves
Beneficiário:Thaís Cristina Chaves
Anfitrião: Graham Lorimer Moseley
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of South Australia (UniSA), Austrália  
Assunto(s):Dor   Dor musculoesquelética

Resumo

Background: Há relatos sobre a importância do medo relacionado à dor na transição da dor musculoesquelética aguda para crônica. Entretanto, não há estudos sobre predição de medo, expectativa de dor relacionada ao medo e suas relações com condicionamento ao medo disfuncional na transição da dor musculoesquelética aguda para crônica. Estas variáveis podem ser obtidas por meio de experimentos de condicionamento clássico. Apesar do grande número de estudos transversais que investigaram as respostas condicionadas clássicas em voluntários saudáveis, não existem estudos que utilizaram desenhos longitudinais para avaliar estes aspectos. Esforços têm sido empregados para a investigação dos fatores prognósticos e preditivos de efeitos de tratamento, especialmente em doenças crônicas e incapacitantes, tais como dor lombar (DL). Objetivos: Estudo 1- Identificar o valor prognóstico das respostas condicionadas de medo e dor, expectativa em relação ao medo e dor na persistência da DL em pacientes com dor aguda, após período de seguimento de 1 mês e Estudo 2 - Identificar o valor prognóstico da probabilidade de condicionamento da dor e medo (expectativa de dor e medo) em relação ao movimento na persistência da DL depois de uma intervenção breve de Educação sobre Neurofisiologia da Dor (END) após período de seguimento de 1 e 3 meses. Métodos: Estudo 1: Cento e cinquenta (n=150) participantes com DL aguda e 30 voluntários assintomáticos serão convidados a participar de experimentos em Laboratório (testes psicofisiológicos) e serão avaliados através de uma bateria de questionários e avaliação clínica. Após o período de um mês, os participantes com persistência da DL (n=30) e recuperados (n=30) serão convidados para a segunda fase do estudo 1 e todas as avaliações serão reaplicadas. Através da observação visual de imagens que retratam movimentos da coluna lombar como paradigma de condicionamento, vamos comparar as respostas eletromiográficas após reflexo de sobressalto, avaliações de expectativa de choque e medo relacionados com a dor durante as fases de aquisição/generalizações/extinção do experimento de condicionamento. Para o Estudo 2, quatrocentos pacientes com DL aguda serão recrutados on-line. Os voluntários serão avaliados por meio de questionários clínicos, psicossociais e um experimento sobre a probabilidade de condicionamento da dor e medo em relação aos movimentos lombares. Após essa avaliação inicial, eles serão submetidos a uma sessão de END. Todos os voluntários serão reavaliados após um período de seguimento de um e três meses.