Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo in vitro da atividade anticâncer do flavonoide dimérico mplc-2 isolado de espécie vegetal

Processo: 17/01127-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 30 de junho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Giovanna Barbarini Longato
Beneficiário:Mayra Cristina Zamana Cubero
Instituição-sede: Universidade São Francisco (USF). Campus Bragança Paulista. Bragança Paulista , SP, Brasil
Assunto(s):Arrabidaea brachypoda   Produtos naturais   Neoplasias   Flavonoides   Anticarcinógenos   Antineoplásicos

Resumo

A neoplasia é uma das doenças que mais mata pessoas no mundo todo. Conhecida como câncer, ela é decorrente de múltiplas mutações genéticas nas células, havendo assim uma proliferação anormal e autônoma do ciclo celular. Os principais tratamentos utilizados para esta doença ainda consistem em radioterapia, cirurgia e quimioterapia. Alguns promissores quimioterápicos têm sido desenvolvidos nas últimas décadas, dentre eles alguns fármacos com origem em produtos naturais e peptídeos sintéticos. Visto que as fontes naturais são amplamente encontradas na natureza e muitas vezes suas substâncias são de grande potencial terapêutico, existe um amplo campo de estudos com enfoque em compostos naturais na busca de novos produtos anticâncer. Dentre os compostos naturais destacam-se os flavonoides, um grupo amplo de metabólicos secundários de plantas polifenólicas. Estudos desenvolvidos nos últimos anos têm provado que os flavonoides são capazes de inibir a proliferação celular, o crescimento tumoral e a carcinogênese. Tem sido amplamente reportado que os flavonóides interferem na iniciação, promoção e progressão do câncer, por modularem diferentes enzimas e receptores responsáveis pela proliferação celular, diferenciação, apoptose, inflamação, angiogênese, metástase e reversão da resistência a múltiplas drogas. O intuito desse projeto é avaliar a atividade anticâncer in vitro do flavonóide MPLC-2 isolado da espécie vegetal Arrabidaea brachypoda, uma planta encontrada no cerrado Brasileiro e que apresenta propriedades medicinais como anti-inflamatória, analgésica, antiparasitária e antitumoral. Inicialmente, este composto será avaliado quanto a sua potencial atividade antiproliferativa em cultura de células tumorais humanas. Posteriormente, será avaliado quanto à capacidade de impedir a invasão celular e a formação de colônias. Finalmente, será investigado quanto ao seu mecanismo de ação pela técnica de citometria de fluxo, chave para investigação do processo de morte celular. Descrições científicas sobre esta espécie ainda continuam insuficientes e, portanto, ela deve ser melhor investigada. Os compostos isolados desta espécie têm se diferenciado de todos os outros por se enquadrarem em um grupo raro de flavonóides diméricos, tornando o estudo do MPLC-2 ainda mais interessante e favorável. (AU)