Busca avançada
Ano de início
Entree

Diferenciação de células musculares tratadas com sobrenadantes de macrófagos M2a irradiados com laser

Processo: 17/07535-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Kristianne Porta Santos Fernandes
Beneficiário:Debora de Souza Santos
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Mioblastos   Macrófagos   Terapia a laser de baixa intensidade   Diferenciação celular

Resumo

A ocorrência de uma lesão muscular desencadeia um processo de reparo complexo. Os macrófagos têm um papel de destaque na fase inicial quando assumem um perfil pró-inflamatório (M1) e nas fases posteriores quando apresentam um perfil reparador (M2). Concomitantemente, as células precursoras miogênicas (CPM) precisam ser ativadas e se diferenciarem para substituir o tecido lesionado. Neste sentido, já está estabelecido que mediadores produzidos por macrófagos M1 estão relacionados à proliferação de CPM e produtos de macrófagos M2 com sua diferenciação. Por outro lado, o papel do Laser em Baixa Intensidade (LBI) no processo de reparo muscular tem sido muito estudado, mas pouco se conhece sobre os seus efeitos sobre produtos de macrófagos que possam influenciar a diferenciação de CPM. O objetivo deste projeto será avaliar o efeito do sobrenadante de culturas de macrófagos induzidos para o fenótipo M2a e irradiados com LBI de 660nm e de 780nm nas mesmas combinações de parâmetros dosimétricos (70 mW, 17,5 J/ cm2, 1J) sobre a diferenciação de CPM. Serão utilizados macrófagos de linhagem J774, cultivados em meio DMEM com 10% de SFB e 2 mM de L-glutamina. Esses macrófagos serão polarizados para perfil M2a por meio de tratamento com IL-4 (0,1 µg/mL) por 24 h. Em seguida, serão irradiados com LBI vermelho de 660 nm e infravermelho de 780 nm e permanecerão por mais 24 h em estufa. Macrófagos não tratados com IL-4 e não irradiados, servirão como controle. Após este período, o sobrenadante de cada grupo será adicionado a culturas de CPM (linhagem C2C12) que serão incubadas por 72 h e posteriormente coletadas com Trizol e armazenadas a -70ºC para realizar extração de RNA, síntese de DNA complementar e PCR em tempo real para avaliar a expressão gênica de miogenina e MyoD. Serão realizados três experimentos independentes. Todos os resultados serão submetidos à análise estatística. (AU)