Busca avançada
Ano de início
Entree

Adesão ao tratamento com aparelho intraoral na síndrome da resistência de via aérea superior

Processo: 16/16767-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Sonia Maria Guimaraes Pereira Togeiro Moura
Beneficiário:Beatriz Mitie Nagae Otiai
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Tratamento   Adesão   Aparelhos ortodônticos   Cooperação e adesão ao tratamento   Distúrbios do sono   Resistência das vias respiratórias

Resumo

A Síndrome da Resistência da Via Aérea Superior (SRVAS) é um distúrbio respiratório do sono em que há um aumento do esforço respiratório causando múltiplos despertares e, consequentemente, fadiga e/ou hipersonolência diurna. Não há ainda um tratamento bem estabelecido para a mesma. Objetivos: Verificar a adesão ao tratamento com aparelho intraoral (AIO) na SRVAS e os fatores preditivos relacionados à adesão. Comparar a adesão ao AIO com a do placebo em pacientes com SRVAS, em um estudo randomizado, placebo-controlado, duplo- cego. Material e Métodos: Os participantes serão selecionados no ambulatório médico de distúrbios respiratórios do sono (Disciplina de Medicina e Biologia do Sono) da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e do banco de dados do Instituto do Sono/AFIP, entre os que tiverem diagnóstico clínico e polissonográfico de SRVAS. Serão incluídos 30 pacientes com SRVAS, randomizados em 2 grupos: aparelho intraoral (AIO) e placebo. Os métodos de avaliação serão: Escala de Sonolência de Epworth, Escala Modificada de Impacto da Fadiga (MFIS-BR), questionários para avaliar humor (Inventário de ansiedade Beck - BAI e Inventário de depressão Beck - BDI), Índice de Gravidade da Insônia, Inventário de Sintomas de Stress (Teste de Lipp) e Diário de sono e de uso do AIO. Os pacientes serão avaliados no momento basal (antes do tratamento) e 6 meses após o tratamento (AIO ou placebo). A adesão será avaliada de forma subjetiva a partir do Diário de uso de AIO ou placebo. Forma de Análise e Resultados: A análise estatística será realizada no programa SPSS (versão 21.0 para Windows). Para cálculo da comparação entre os grupos será feito GLM (Modelo Linear Geral) medidas repetidas, comparando resultados das variáveis antes e depois de 6 meses de tratamento. Regressão linear e logística serão utilizadas para verificar os fatores preditivos na adesão ao tratamento. (AU)