Busca avançada
Ano de início
Entree

Engenharia Tecidual e Biotecnologia aplicadas no desenvolvimento de scaffolds macroporosos contendo cálcio e com nano-topografia de superfície para modulação da regeneração do complexo dentino-pulpar

Processo: 17/20181-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Diana Gabriela Soares dos Passos
Beneficiário:Ester Alves Ferreira Bordini
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/15674-5 - Associação de técnicas de engenharia tecidual para modulação da regeneração de tecidos mineralizados sob inflamação degenerativa: análise em modelos de cultura-3D em biorreator de perfusão e inflamatórios em animais, AP.JP
Bolsa(s) vinculada(s):18/14257-7 - Fabricação de um scaffold de nanofibras bifuncional para regeneração da dentina, BE.EP.DR
Assunto(s):Biotecnologia   Biomateriais   Medicina regenerativa   Engenharia tecidual   Tecidos suporte   Cálcio   Células-tronco da polpa dentária   Dentinogênese   Cultura de células

Resumo

O desenvolvimento de scaffolds porosos e arquitetura de superfície modificada é de grande interesse na área da Odontologia, visto que este substrato apresenta potencial para induzir a regeneração do complexo dentino-pulpar, estimulando a migração de células tronco residentes da polpa (DPSCs) para a área da ferida pulpar. Assim, este projeto de pesquisa tem como objetivo empregar diferentes técnicas de Engenharia Tecidual e Biotecnologia, para obter scaffolds com uma rede de poros interconectados, contendo cálcio e com nano-topografia de superfície, para estimular a expressão do fenótipo odontoblástico pelas DPSCs e induzir o processo de dentinogênese. Para isto, serão formulados scaffolds com diferentes composições e topografia de superfície lisa ou nano-globular, os quais serão caracterizados quanto as suas propriedades físico-químicas, o que envolve morfologia, grau de degradabilidade, módulo de elasticidade e resistência compressiva. Em seguida, as DPSCs serão obtidas por desagregação enzimática do tecido pulpar de terceiros molares hígidos, sendo caracterizadas quanto aos marcadores de células-tronco por meio de imunofluorescência. Então, essas células serão semeadas sobre a superfície dos scaffolds para avaliação da viabilidade, proliferação e migração celular, adesão e espalhamento, expressão gênica, bem como deposição de matriz mineralizada, os quais estão envolvidos na expressão do fenótipo odontoblástico e diferenciação celular. Por fim, para aproximar este estudo das condições encontradas in vivo, serão empregados modelos de cultura 3D associados à discos de dentina adaptados no interior de câmaras pulpares artificiais com pressão pulpar simulada (pCPA), para avaliar o potencial do scaffold em terapias de indução celular (cell free tissue engineering system). Os scaffolds e a cultura 3D serão avaliados quanto aos parâmetros de viabilidade, proliferação, adesão/espalhamento celular e expressão do fenótipo odontoblástico por um período de até 21 dias. Os dados numéricos, obtidos através da aplicação dos protocolos laboratoriais, serão submetidos à análise estatística específica. (AU)