Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos de complexos de lantanídeos com bases de Schiff obtidas de uma série de aminas

Processo: 17/24062-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Sergio Antonio Marques de Lima
Beneficiário:Renan Caike Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Bases de Schiff   Európio   Terras raras   Luminescência   Fótons

Resumo

Alguns materiais possuem a interessante capacidade de quando expostos a certos tipos de radiações convertê-las, principalmente, na forma de fótons, fenômeno este chamado de luminescência. O fenômeno da luminescência é manifestado com muita intensidade nos íons lantanídeos devido as transições f-f, apresentando emissões características destes íons que vai desde o ultravioleta ao infravermelho no espectro, criando uma variedade de aplicações com ênfase na região do visível. Entretanto, os íons Ln3+ possuem o problema de baixa absorção molar, o que são impostas pelas regras de seleção de Laporte e de spin. Para contornar esse problema são coordenadas moléculas orgânicas que apresentam uma alta absorção molar, e contenham átomos de oxigênio ou nitrogênio. Isso justificado pela teoria de Pearson, onde os íons Ln3+ são considerados ácidos duros, possuindo afinidade por bases duras, como é o caso de moléculas quelantes duras que possuem tais átomos. O ato de coordenar moléculas orgânicas aos íons lantanídeos só é caracterizado como eficiente se houver transferência de energia para o centro metálico, o chamado "efeito antena". Para ocorrer a transferência, a energia do estado tripleto do ligante deve estar acima do nível excitado do Ln3+, que conseguirá emitir a energia na forma de fótons na região do visível. Algumas classes de moléculas orgânicas podem ser utilizadas como ligantes, por exemplo, as ²-dicetonas, ácidos carboxílicos, porfirinas, criptatos e as de interesse neste trabalho as bases de Schiff. As bases de Schiff são muito estudas devido a sua facilidade de obtenção, modelagem estrutural e alta estabilidade como compostos de coordenação. Tais compostos podem ser aplicados para diversas áreas como para a fabricação de OLEDs, uma nova tecnologia que visa melhorar as propriedades ópticas dos dispositivos conversores de luz, com maior eficiência energética. Além da aplicação em sondas luminescentes, como na ancoragem em nanopartículas de sílicas com propósito de imageamento biológico para detecção de diversas doenças. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.