Busca avançada
Ano de início
Entree

Patrícios em rede: a interferência dos imigrantes sírio-libaneses no processo de urbanização paulistana (1887-1928)

Processo: 17/17947-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Maria Stella Martins Bresciani
Beneficiário:Renata Geraissati Castro de Almeida
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/19901-4 - (Re)estabelecendo redes: raça, migração e comércio na comunidade Sírio-libanesa nas Américas, BE.EP.DR
Assunto(s):História urbana   Urbanização   Imigração árabe   Imigrantes   Sírios   Libaneses   Século XIX   Século XX   São Paulo

Resumo

O processo de expansão da área urbanizada do município de São Paulo teve como principal motriz a iniciativa privada, que promoveu diversas modificações na tessitura urbana ao longo do final do século XIX e início do XX. Fazer da cidade um negócio foi uma postura comum entre citadinos, criando um ambiente em que o imóvel cada vez mais se tornava rentável e possibilitava que a sociedade se estruturasse em torno dos bens de raiz. Neste período, a cidade de São Paulo passou por um processo de mudança demográfica e se colocou como um importante pólo de recepção de imigrantes, que a impactaram econômica, social e culturalmente. Dentre as colônias, se destacavam os sírio-libaneses, que por terem desde o início se consolidado nos ambientes urbanos, inscreveram diversas marcas na cidade. Portanto, a proposta de pesquisa é privilegiar o estudo da micro-história para colocar em diálogo com o processo macroscópico e territorial. O recorte temporal e o objeto de estudo se concentram na atuação de alguns indivíduos de destaque dentro da comunidade entre os anos de 1887 e 1928. São eles: Benjamin Jafet, Nami Jafet, Basílio Jafet e Rizkallah Jorge Tahan. A análise de sua atuação permite compreender como eles participaram da produção da cidade de São Paulo e como ocorreram as possíveis escolhas destes imigrantes. As redes comerciais, industriais, de sociabilidade e benemerência que desenvolveram, a posse de terra e a construção de edificações, possuem inúmeros significados de grande relevância para a compreensão de sua inserção na sociedade e no espaço urbano paulista. Convém, pois, frisar que a análise visa interconectar o espaço social e o espaço edificado para verificar como a cidade e os indivíduos constroem uma relação de circularidade. (AU)