Busca avançada
Ano de início
Entree

Dose, qualidade de indução anestésica e efeitos cardiorrespiratórios utilizando propofol em ovinos pré medicados com acepromazina ou xilazina

Processo: 17/17285-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Ewaldo de Mattos Junior
Beneficiário:Thaique Igor Bastianini
Instituição-sede: Pró-Reitoria Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Anestesiologia veterinária   Ovinos   Anestésicos intravenosos   Agonistas alfa-adrenérgicos   Fenotiazinas   Propofol

Resumo

O presente estudo tem como objetivo verificar a dose, qualidade de indução anestésica e efeitos cardiorrespiratórios utilizando propofol em ovinos pré medicados com acepromazina ou xilazina. Para tanto, serão utilizados 6 ovinos, fêmeas, com peso de 30 a 45 kg e idade de 12 a 36 meses, da raça santa inês, em estudo do tipo prospectivo, aleatório e "cruzado", respeitando intervalo mínimo de 1 semana entre as avaliações. Os animais serão distribuídos aleatoriamente em três tratamentos, designados como GP, GA e GX. No GP os animais serão induzidos à anestesia com propofol em dose suficiente que permita a entubação orotraqueal, no GA e GX serão pré-medicados com acepromazina (0,1 mg/kg, IV) ou xilazina (0,1 mg/kg, IV) respectivamente, e após 15 minutos induzidos a anestesia com propofol em dose que permita a enbutação orotraqueal. Será analisada a dose (em mg/kg) de propofol necessária para a indução em todos os tratamentos, qualidade de indução, efeitos cardiorrespiratórios [frequência cardíaca (FC) e respiratória (f), pressão arterial média (PAM) e temperatura retal (TR)] e hemogasométricos [pH, pressão parcial de oxigênio no sangue arterial (PaO2), pressão parcial de dióxido de carbono no sangue arterial (PaCO2), saturação arterial de oxigênio (SaO2), íon bicarbona (HCO3-) déficit de bases (DEB), íons sódio, potássio e cloreto] bem como período de latência, hábil anestésico e qualidade de recuperação anestésica. Todas as variáveis cardiorrespiratórias e hemogasométricas serão verificadas e registradas nos tempos 0 ou basal (sem aplicação de nenhum fármaco), 10 minutos após administração da acepromazina ou xilazina, e a cada 5 minutos após a entubação até plena recuperação dos animais. Os dados serão submetidos ao teste de normalidade de D'Agostino Pearson e as que apresentarem distribuição paramétrica serão analisadas com teste de ANOVA de duas vias, e quando necessário, pós-teste de Dunnet e as não paramétricas os testes de Kruskal-Wallis e pós-teste de Dunn. Para comparação entre os tratamentos será empregado ANOVA e pós-teste de Tukey. O nível de significância estabelecido será de 5%. (AU)