Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção camarão marinho (Litopenaeus vannamei) em sistemas de bioflocos com baixas salinidades

Processo: 18/02071-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Sabrina Medeiros Suita
Beneficiário:Naira Juliana da Silva
Empresa:Peixe do Mar Aquicultura Marinha Sustentável Ltda. - ME
Vinculado ao auxílio:17/00668-2 - Produção camarão marinho (Litopenaeus vannamei) em sistemas de bioflocos com baixas salinidades, AP.PIPE
Assunto(s):Aquicultura   Carcinocultura   Salinidade da água   Litopenaeus vannamei   Camarão

Resumo

A produção de espécies marinhas em águas com baixa salinidade, desenvolvida em áreas afastadas da costa pode ser denominada como aquicultura interior. Neste tipo de sistema a água é salinizada com uma fonte artificial de sal, porém só apresenta eficácia se houver o controle da composição de íons presente nestes sais, os quais estão associados com a manutenção fisiológica das espécies produzidas. Fontes naturais de água marinha diluída podem não apresentar eficácia no fornecimento destes íons uma vez que pode haver problemas de deficiências ou desbalanço iônico. Este problema pode ser contornado pela suplementação da água com alguns sais, principalmente magnésio e potássio. Porém esta correção apresenta-se como estratégia inviável caso a produção seja desenvolvida em sistemas tradicionais de produção, com altas taxas de renovação de água ao dia. Sistemas de bioflocos operam com limitadas trocas de água, ciclando compostos nitrogenados pela ação de bactérias, sem necessidade de renovações de água, assim adequam-se aos requisitos para produção de sistemas de salinização artificial da água, diminuindo custos com a utilização de sais ao longo do ciclo de produção. O camarão marinho Litopenaeus vannamei apresenta sucesso tanto na produção em sistemas de salinização artificial quanto em sistemas de bioflocos, porém fontes alternativas para obtenção destes sais, as quais reduzam os custos de operação ainda merecem melhores estudos. Os 'Sistemas de Dessalinização Via Osmose Inversa' (SDOI) podem ser uma fonte alternativa para obtenção de sais, porém a viabilidade de uso ainda depende do conhecimento da composição iônica destes sais e do custo com a implantação deste sistema para produção de camarões marinhos em sistemas de bioflocos. O investimento em projetos que desenvolvam a aquicultura em sistemas fechados, sem emissão de efluentes para o ambiente garante maior biossegurança, a diminuição do uso de áreas, pois permitem que altas densidades de estocagem sejam utilizadas, principalmente quando sistemas de berçários são previamente implantados e despescas parciais são realizadas ao longo do ciclo de produção. Além de estratégias que garantam preservação ambiental, o incentivo ao desenvolvimento econômico da região de atuação também é de suma importância e justifica a presente proposta já que em sistemas de aquicultura interior é possível fornecer espécies marinhas frescas com alto valor de mercado em regiões afastadas da costa, tais como a cidade de Campinas e região adjacente. (AU)