Busca avançada
Ano de início
Entree

Ensaio cometa: detecção de danos em DNA induzidos pela luz uva em queratinócitos humanos

Processo: 18/06301-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Paolo Di Mascio
Beneficiário:Bruna Dias Carvalho da Costa
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07937-8 - Redoxoma, AP.CEPID
Assunto(s):Raios ultravioleta   Queratinócitos   Dano ao DNA   Estresse oxidativo   Oxigênio singleto   Ensaio cometa

Resumo

Ainda que a luz solar seja crucial para a vida, ela também é um dos carcinógenos aos quais os seres humanos estão expostos mais frequentemente. O componente UV da radiação solar é composto por UVC, UVB e UVA. Entretanto, a luz UVC é completamente absorvida pela atmosfera, o que torna as regiões do UVA e UVB de maior relevância para a saúde humana. A luz UV afeta principalmente os tecidos mais expostos ao ambiente, como a pele. Por muito tempo, os efeitos deletérios da luz UVA foram negligenciados, porém atualmente sabe-se que a radiação UVA pode ser absorvida por cromóforos celulares, levando a formação de espécies fotoexcitadas, como o oxigênio singlete, que podem funcionar como sinalizadores ou causar danos em biomoléculas. O Ensaio Cometa é um método versátil e sensível para detecção de danos em DNA. Ele é uma eletroforese de células únicas em gel de agarose, que mede rupturas no DNA. As células submetidas ao ensaio são imobilizadas em agarose e lisadas. Quando ocorrem quebras na fita de DNA, as pontas soltas da molécula migram em direção ao ânodo durante a eletroforese, enquanto que o DNA íntegro forma uma estrutura de nucleóide e não migra. Além de detectar quebras de fita, modificações do ensaio com a adição de endonucleases que clivam o DNA mediante a presença de determinados tipos de lesão permitem a detecção de outros tipos de danos, como oxidações. Este projeto tem como objetivo a análise de danos em DNA fotoinduzidos por luz UVA em queratinócitos humanos, por meio do Ensaio Cometa alcalino e modificado, tendo como foco principalmente a formação de purinas oxidadas e dímeros de pirimidina, por meio do uso das enzimas oxoguanina glicosilase (OGG1) e endonuclease V (T4endoV). (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.