Busca avançada
Ano de início
Entree

O impacto do gene Xpert MTB/RIF na detecção da Tuberculose e da Tuberculose Multidroga-Resistente e seu padrão espacial em Ribeirão Preto-SP

Processo: 18/03700-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem de Saúde Pública
Pesquisador responsável:Ricardo Alexandre Arcêncio
Beneficiário:Thaís Zamboni Berra
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Tuberculose   Tuberculose resistente a múltiplos medicamentos   Análise espacial   Técnicas e procedimentos diagnósticos   Técnicas de amplificação de ácido nucleico   Ribeirão Preto (SP)

Resumo

A Tuberculose (TB) é uma das doenças infecciosas mais antigas do mundo e permanece como um grave problema de saúde pública a nível mundial. A TB-MDR caracteriza-se como resistência a pelo menos dois dos medicamentos de primeira linha (mais efetivos) utilizados no tratamento da doença que são isoniazida e rifampicina. Em termos globais, mais de 480 mil casos de droga-resistência foram detectados e notificados em 2015. Em 2010, no plano Global Stop TB 2011-2015, a OMS autorizou o uso do sistema GeneXpert MTB/RIF para a realização do Teste Rápido Molecular para TB (TRM-TB). No Brasil, o Xpert MTB/RIF foi aprovado para sua incorporação no SUS 2013 e instuída como tecnologia diagnóstica da TB em Ribeirão Preto no ano de 2014. Portanto objetivou-se analisar o impacto do Gene Xpert MTB/RIF na detecção da Tuberculose e da Tuberculose Multidroga-Resistente e seu padrão de distribuição espacial da TB, TB-MDR, TB em crianças, TB extrapulmonar e TB-HIV em Ribeirão Preto-SP. Trata-se de um epidemiológico descritivo que será realizado em Ribeirão Preto-SP. A população do estudo será composta de casos de TB notificados no Sistema de Controle de Pacientes com Tuberculose (TBWeb) no período de 2000 a 2017 da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Ribeirão Preto. Serão utilizadas variáveis clínicas para traçar o perfil epidemiológico da doença no município e também variáveis operacionais de serviço. A análise descritiva dos casos será realizada por meio de estatística descritiva dos parâmetros quantitativos através do software Statistica versão 12.0. Será realizado o cálculo da taxa de incidência anual de TB, TB-MDR, TB-HIV, TB em crianças, TB associado a outros agravos e TB extra-pulmonar considerando o método de padronização direta segundo sexo e faixa etária. Para classificar a tendência temporal e observar o impacto da implantação do TRM, após o cálculo das taxas de incidência, estas serão logaritimizadas para classificar a tendência temporal do evento em decrescente, estacionária ou crescente no período de 2000 a 2017 utilizando as estatísticas de séries temporais do programa StataSE 13 que considera o método de auto regressão conhecido como Prais-Winsten. Posteriomente os casos serão geocodificados mediante padronização e equiparação dos endereços com o mapa digital de segmento de logradouros StreetBase®. Será realizada a análise da densidade de pontos, definida como estimador de intensidade de Kernel através do software ArcGis 10.2. Para testar a autocorrelação espacial será realizado o Índice de Moran Global e Local através do software GeoDa e, posteriormente, para detecção de aglomerados espaciais e espaço-temporais dos casos será utilizada a técnica de análise espacial denominada varredura através do software SatScan. (AU)