Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de missões espaciais com cube e nanosats

Processo: 18/13046-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Aeroespacial - Sistemas Aeroespaciais
Pesquisador responsável:Celso Benedito Ribeiro
Beneficiário:Celso Benedito Ribeiro
Empresa:Cron Sistemas e Tecnologias Ltda. - EPP
CNAE: Transporte espacial
Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Atividades profissionais, científicas e técnicas não especificadas anteriormente
Vinculado ao auxílio:17/09800-0 - Desenvolvimento de missões com o uso de cube e nanosats, AP.PIPE
Assunto(s):Voo (engenharia de aeronaves)   Exploração espacial   Satélites artificiais   Miniaturas   Desenvolvimento de software

Resumo

O bolsista fará o acompanhamento do software de solo da missão durante a fase 2, bem como o desenvolvimento do emulador da estação terrena e do equipamento elétrico de suporte de solo - EGSE. Também acompanhará o desenvolvimento do software e aceitação deste emulador. Para a integração e testes, será responsável por desenvolver todo o plano de integração da plataforma com os subsistemas desenvolvidos no Brasil e no exterior e com os equipamentos de cargas úteis. Definirá também todo o plano de testes a ser seguido não só pelos subsistemas desenvolvidos no Brasil, para qualificá-los, como também o da placa que conterá a(s) carga(s) útil(eis), assim como os testes do cubesat totalmente integrado, seguindo experiência prévia obtida com a integração e testes do cubesat NanosatC-Br1, acrescido de testes de compatibilidade eletro-magética, se aplicados. As atividades de AIT serão realizadas no Laboratório de Integração e Testes do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE, e o bolsista fará o seu acompanhamento, bem como o acompanhamento dos testes funcionais feitos pelas empresas que desenvolverão os subsistemas no Brasil. Será responsável pela definição do plano de voo e de operação da missão para a fase 3, bem como a transformação dos dados da plataforma e carga útil, recebidos nas estações terrenas, para dados de engenharia. Será também o responsável pela procura de lançamentos viáveis dentro dos parâmetros de órbita definidos na fase 1, visando o lançamento do cubesat após a fase 2. Na fase 3 tratará com a empresa selecionada para o lançamento de todas as questões técnicas da interface com o lançador e documentação relacionada. (AU)