Busca avançada
Ano de início
Entree

Membranas de celulose bacteriana modificadas superficialmente com plasma para aplicação na engenharia tecidual

Processo: 18/14840-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Luis Henrique Montrezor
Beneficiário:Luíz Guilherme Dércore Benevenuto
Instituição-sede: Universidade de Araraquara (UNIARA). Associação São Bento de Ensino. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Engenharia tecidual   Biotecnologia   Sobrevivência celular   Proliferação celular   Celulose bacteriana   Osteoblastos   Plasma (líquidos corporais)

Resumo

Com o progresso da medicina regenerativa, a utilização de biopolímeros na engenharia de tecidos (ET) vem sendo diariamente empregada no campo biomédico. Todavia, a utilização de biomateriais neste campo, dependerá das propriedades físico-químicas do substrato, que influenciarão na capacidade de interação deste com as células cultivadas em sua superfície, bem como sua interação com o organismo ao qual for empregado. A celulose bacteriana, tem sido utilizada em diversas aplicações médicas, apresenta ótima maleabilidade, hidrofilicidade e resistência mecânica além de ser biocompatível, o que garante seu potencial na ET como substituto temporário de pele, suporte para interação e liberação de fármacos e suporte para crescimento de tecidos. Logo, a utilização deste substrato ligado a reparação de tecidos biológicos, passa a depender de questões ligadas a celularização de sua superfície e viabilidade celular, já que estudos anteriores comprovaram sua não toxicidade ao organismo. Tratamentos superficiais com plasma tem se apresentado como uma maneira econômica e eficiente de se ajustar as propriedades físicas de um biomaterial, sendo utilizado para aprimorar as condições de adesão e proliferação celular, por meio da inserção de seus grupos químicos na área superficial tratada. Desta maneira, afim de contribuir para melhoria química da superfície dos substratos, garantindo o controle de adesão e proliferação celular, o presente trabalho tem por finalidade a modificação superficial, de modo a avaliar a celularização da membrana de celulose bacteriana em superfície modificada com plasma atmosférico frio. As amostras serão caracterizadas por ensaios físico-químicos para análise da viabilidade celular e quantificação da mineralização das células cultivadas em sua superfície ao final de cada período de cultura, sendo as superfícies das biomembranas observadas por microscopia eletrônica de varredura.