Busca avançada
Ano de início
Entree

O comportamento do Brasil como potência média: análise da performance brasileira em negociações e crises internacionais

Processo: 18/11538-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 15 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 14 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Política Internacional
Pesquisador responsável:Feliciano de Sá Guimarães
Beneficiário:Feliciano de Sá Guimarães
Anfitrião: Nuno Miguel Peres Monteiro
Instituição-sede: Instituto de Relações Internacionais (IRI). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Yale University, Estados Unidos  
Assunto(s):Política externa do Brasil

Resumo

Este projeto tem como objetivo geral analisar o comportamento do Brasil como potência média em negociações e crises internacionais desde o início de Nova República (1990-2017). Nosso objetivo específico é verificar quais os instrumentos de política externa (poder material, poder normativo e poder de coalizões) e condições estruturais (posição da grande potência) são necessários e/ou suficientes para o sucesso e fracasso nestes dois tipos de cenários. A literatura sobre potências médias tem analisado o comportamento desses países essencialmente a partir de estudos de casos, e portanto, não tem realizado estudos sistemáticos que permitam maior capacidade de inferência sobre as condições que levam o país a atingir ou não seus objetivos em cenários globais. Utilizando o método qualitativo de pesquisa chamado de Qualitative Comparative Analysis (Análise Qualitativa Comparada) buscamos analisar cerca de 30 crises internacionais e 30 negociações internacionais nas quais o Brasil atuou e que ocorreram tanto na América Latina como fora da região. O método de QCA exige que a avaliação e codificação de sucesso e fracasso, assim como dos instrumentos de ação em política externa, seja feita a partir de protocolos metodológicos que permitem construir cada um dos 60 estudos de casos por meio de três técnicas de pesquisa: análise documental, entrevistas e análise de discurso.