Busca avançada
Ano de início
Entree

Tratamento de semente de soja com micro e nanofertilizante a base de hidróxido de níquel e sulfato de níquel: avaliação da eficiência da FBN e do crescimento vegetal

Processo: 18/13738-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:José Lavres Junior
Beneficiário:Jessica Bezerra de Oliveira
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/04585-0 - Mapeamento e especiação química de sementes e plântulas de soja tratadas com fontes de níquel, BE.EP.MS
Assunto(s):Nutrição vegetal   Micronutrientes   Glycine max

Resumo

O níquel (Ni) é elemento essencial para o metabolismo das plantas, sendo considerado micronutriente. Ele é componente estrutural da urease e da hidrogenase, que por sua vez realizam o metabolismo do nitrogênio (N) em muitas espécies de leguminosas. Objetiva-se com este trabalho avaliar, com a aplicação de fontes de Ni no tratamento de semente, ou na folha (em V4), se há diferenças na eficiência agronômica entre as fontes: 1) hidróxido de Ni - dimensão micrométrica (5 µm), 2) sulfato de Ni e 3) hidróxido de Ni nanométrica (20 nm), em plantas de soja; e se há aumento da eficiência da fixação biológica do N (FBN), com aumento no conteúdo de N nos grãos produzidos. O acúmulo (e concentração) de Ni nos grãos será determinado por meio da análise por ICP-OES. A distribuição espacial do Ni nas sementes tratadas com as fontes será efetuada por mapeamento por micro fluorescência de Raio-X (¼-XRF). Também serão quantificadas as atividades da enzima urease, nitrogenase, da redutase de nitrato, avaliação da nodulação de N, da quantidade de massa fresca de nódulos e acúmulo de N nas folhas e grãos nos estádios fenológicos R3.5 ou R5, bem como a avaliação da eficiência da fixação biológica de nitrogênio (FBN), por meio da técnica isotópica da abundância natural de 15N (´15N 0). A massa seca de grãos, raízes e da parte aérea será avaliada em R7. A espécie cultivada será Glycine max, em casa de vegetação, crescida em solo de textura arenosa com baixa quantidade de Ni disponível, perfazendo seis tratamentos, variando as fontes de Ni, aplicadas no tratamento de sementes - com Co, Mo e Bradyrhizobium japonicum - e via foliar no estádio fenológico V4. O delineamento experimental utilizado será o de blocos completos ao acaso, com três fontes de Ni e quatro repetições. A fixação biológica de nitrogênio será quantificada por meio da determinação do conteúdo de ureídos, pela atividade da nitrogenase e por meio da ´15N 0. Ao final do experimento, as plantas serão colhidas e separadas em caule, folhas (limbo e pecíolo) e raízes, para determinação das concentrações de Ni e N. Também serão colhidos os grãos ao final do experimento para determinação da produtividade e da quantidade de 15N translocada para as sementes de soja.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.